cancelar
Showing results for 
Search instead for 
Do you mean 
Arphenion
Tropa
Tropa

A lesbianidade da Neeko foi feita nas coxas.

"Sua antiga vida entre os Oovi-Kat pode ter se perdido para sempre, mas Neeko vê um futuro mágico pela frente: uma enorme tribo de vastayas, yordles, humanos e qualquer outra raça que compartilhe do seu sonho. Para ela, qualquer pessoa poderia encontrar um lugar em sua nova tribo. Assim, ela prometeu procurar essas almas, fazer amizade com elas e defender seus sho’mas com a própria vida.

 

Quem conhece Neeko, ama Neeko, e quem ama Neeko é Neeko."

 

Citação direta da bio dela no Universo. A parte importante em inglês, já que ilustra melhor o meu ponto:

 

"Her old life among the Oovi-Kat may be lost forever, but Neeko envisions a magical future—a larger tribe of like-hearted vastaya, yordles, humans, and whatever other creatures might share her dream."

 

A bio, e principalmente essa parte, atribuem-na um traço de agnosticidade quanto a aparências/exteriores, e de universalidade, já que ela tem toda uma temática espiritual/natural, etc. Bom, faz sentido.

 

O que não faz sentido é o tipo de lésbica que a tornaram:

 

Também em inglês; vai lá traduzir, panacão.

@Edit: Isso é apenas um exemplo; tem trocentas falas desse tipo pra formar esse traço de personagem dela na dublagem.

 

Não é necessário muito exercício mental pra ver que o arquétipo de lésbica frustrada não encaixaria na personagem - é como se o Braum odiasse mulheres. Como alguns aqui devem saber, a Riot sofreu backlash algum tempo atrás da comunidade feminista/LGBT por acusações de sexismo na empresa de, em maioria, ex-empregadas. Tempo o suficiente pra mudar a dublagem, na verdade, que é uma das últimas etapas de desenvolvimento de um campeão(se eu não me engano).

 

Pra mim é claro que um personagem LGBT seria um petisco pro pessoal dessa comunidade parar de encher o saco(já que eu tenho o time de lore da Riot como extremamente competente); e como a Neeko era a primeira da fila, o negócio foi com a reta dela.

 

Espero que as falas sejam removidas/alteradas ao menos futuramente, já que é o meio mais fácil de deixá-la coerente. O outro seria mudar seu cerne pra combinar com isso; mas acabaria mudando totalmente a personagem.

 

@Edit: Destaquei a resposta do Kansai porque ele cita algo que dá uma complementada na minha argumentação, e é algo em que eu não tinha pensado quando fiz o post. Não tem nada resolvido, Rito. Eu preferia os boards.

386 RESPOSTAS

O problema da representatividade é que se você representa um, tem que representar todos, caso contrário estará sendo hipócrita e injusto. Porém não há como agradar a todos. Então é só uma puxação de saco mesmo pra agradar grupinho LGBT.

Cadê a representatividade dos indígenas no jogo? Ah é, não tem.


@Dizzie@  escreveu:
O problema da representatividade é que se você representa um, tem que representar todos, caso contrário estará sendo hipócrita e injusto. Porém não há como agradar a todos. Então é só uma puxação de saco mesmo pra agradar grupinho LGBT.

Cadê a representatividade dos indígenas no jogo? Ah é, não tem.

Tem representatividade de indovaloranos pelo menos. :Habilidades463:

@Pulsefire Museum Eles inventaram uma personagem, porém apliacram um conceito já existente (homoafetividade) neste personagem. Então, sim, eles forçaram a barra com essa melação de representatividade. Qual a necessidade de expor a preferência sexual de personagens num jogo de computador desse modo? Só empresas lacradoras mesmo.

Porém não tem nada a ver com a falácia que você postou, então (??????)

E embora tenha sido em parte emocional, os argumentos não foram emocionais, e sim demonstrando a necessidade do ser humano como grupo de se sentir pertencente e respeitado, o que é um fato, e não um apelo emocional.

 

Postagem emocional que cita criança, mas que não se apoia no apelo emocional =/= Think of the children

Uso das crianças pra apelo emocional ao falar dos direitos delas, mas sem argumentação racional = Think of the children 

_______________________
Se o adversário é inferior a ti, então por que brigar? Se o adversário é superior a ti, então por que brigar? Se o adversário é igual a ti, compreenderá o que tu compreendes, então não haverá luta.
Honra não é orgulho, é consciência real do que se possui.


@Yüa@  escreveu:

Porém não tem nada a ver com a falácia que você postou, então (??????)

E embora tenha sido em parte emociona, os argumentos não foram emocionais, e sim demonstrando a necessidade do ser humano como grupo de se sentir pertencente e respeitado, o que é um fato, e não um apelo emocional.

 

Postagem emocional que cita criança =/= Think of the children

Uso das crianças pra apelo emocional ao falar de seus direitos, mas sem argumentação racional = Think of the children 


Nem pra você ler mais que a primeira frase do artigo, bicho...

A parte emocional é o grau de importância que você deu. Não nego que teoricamente possa ter certo impacto positivo desse tipo a uma criança diferente, mas a esse ponto é obviamente tampar o sol com uma peneira.

 

No final, tu tava justificando o que seria construção de personagem ruim com algo completamente tangente e irrelevante. "Representatividade nunca é demais"

Eu já conhecia a falácia, porém eu li dois artigos.
E eu não estou justificando construção de personagem ruim, até porque se você tivesse lido os posts do seu tópico, teria visto que concordei com o seu post, que os meus posts foram direcionados a quem nesse tópico iniciou uma discussão paralela dizendo que representatividade é inútil, e além de tudo que eu sou contra justamente a essa construção de personagens feita nas coxas, que era o que geralmente acontecia e, como vemos, muitas vezes ainda acontece quando tentam dar representatividade. Eu estava criticando isso desde o meu primeiro post.

 

O "representatividade nunca é demais" foi justamente pra quem disse que estão forçando a lesbianidade na Neeko, e não pro seu post, como eu deixei claro lá atrás, inclusive.

_______________________
Se o adversário é inferior a ti, então por que brigar? Se o adversário é superior a ti, então por que brigar? Se o adversário é igual a ti, compreenderá o que tu compreendes, então não haverá luta.
Honra não é orgulho, é consciência real do que se possui.


@Yüa@  escreveu:

Eu já conhecia a falácia, porém eu li dois artigos.
E eu não estou justificando construção de personagem ruim, até porque se você tivesse lido os posts do seu tópico, teria visto que concordei com o seu post, que os meus posts foram direcionados a quem nesse tópico iniciou uma discussão paralela dizendo que representatividade é inútil, e além de tudo que eu sou contra justamente a essa construção de personagens feita nas coxas, que era o que geralmente acontecia e, como vemos, muitas vezes ainda acontece quando tentam dar representatividade. Eu estava criticando isso desde o meu primeiro post.

 

O "representatividade nunca é demais" foi justamente pra quem disse que estão forçando a lesbianidade na Neeko, e não pro seu post, como eu deixei claro lá atrás, inclusive.


Bom, citação não morde. Foi mal, te confundi com o outro ali por tu ter tomado a briga dele. Eu odeio esse formato de fórum picotado. No mais, efetivamente é inútil mesmo.


@Dizzie@  escreveu:
@Pulsefire Museum Eles inventaram uma personagem, porém apliacram um conceito já existente (homoafetividade) neste personagem. Então, sim, eles forçaram a barra com essa melação de representatividade. Qual a necessidade de expor a preferência sexual de personagens num jogo de computador desse modo? Só empresas lacradoras mesmo.

A impresa investe em história e biografia dos campeões, e isso faz parte dela. Todo detalhe de personalidade e aparência que um ser humano tem entra no personagem que eles criam. Se você acha desnecessário, é melhor só entrar no forum e ir na aba de "Mecânica de jogo".

 

E você continua com a babaquice de ir contra. "Empresas lacradoras", fala sério mano. Pra você ter sciência também, eles só fizeram isso pra acobertar os escandalos de homofobia e machismo entre funcionários de empresas - na qual aí sim, o título de "forçado" se encaixa, e não no que você se refere.


@Dizzie@  escreveu:
O problema da representatividade é que se você representa um, tem que representar todos, caso contrário estará sendo hipócrita e injusto. Porém não há como agradar a todos. Então é só uma puxação de saco mesmo pra agradar grupinho LGBT.

Cadê a representatividade dos indígenas no jogo? Ah é, não tem.

Esse foi um exemplo bem nada a ver. A representividade contra a causa LGBT é uma coisa atual, por isso faz sentido a representação - não que eu esteja diminuindo os indígenas, mas isso é coisa do passado e especial do Brasil. A Riot não é uma ONG que sai por aí procurando representar e levar a cultura de outros países pro seu próprio. - Ainda sim, mesmo não sendo um fato histórico que realmente merece representação igual os indígenas, tivemos a Carnanivia. Não sendo especificamente feito pra isso, mas a Nami Guardiã da Floresta (nome literalmente traduzido) recebeu o nome de Nami Iara aqui. Outra coisa também é o Sabugueiro, na qual as skins "Ancião" (nome literalmente traduzido) como a do Hecarim tiveram o nome mudado para o da árvore aqui no servidor brasileiro. 

green like luigi
Aronguejo
Aronguejo

Creio que não seja tão "feito nas coxas" assim... Tudo na vida é questão de ponto de vista, seja ideias, opiniões ou o que for... Um campeão é criado com base numa reunião de ideias / conceitos de um grupo de pessoas, talvez os mesmos não tenham focado em encaixar ela em um perfil "lésbico" e sim criar um novo.


@green like luigi@  escreveu:
Creio que não seja tão "feito nas coxas" assim... Tudo na vida é questão de ponto de vista, seja ideias, opiniões ou o que for... Um campeão é criado com base numa reunião de ideias / conceitos de um grupo de pessoas, talvez os mesmos não tenham focado em encaixar ela em um perfil "lésbico" e sim criar um novo.

Você não entendeu minha lógica.


@Hide Nagachika@  escreveu:

@Dizzie@  escreveu:
O problema da representatividade é que se você representa um, tem que representar todos, caso contrário estará sendo hipócrita e injusto. Porém não há como agradar a todos. Então é só uma puxação de saco mesmo pra agradar grupinho LGBT.

Cadê a representatividade dos indígenas no jogo? Ah é, não tem.

Esse foi um exemplo bem nada a ver. A representividade contra a causa LGBT é uma coisa atual, por isso faz sentido a representação - não que eu esteja diminuindo os indígenas, mas isso é coisa do passado e especial do Brasil. A Riot não é uma ONG que sai por aí procurando representar e levar a cultura de outros países pro seu próprio. - Ainda sim, mesmo não sendo um fato histórico que realmente merece representação igual os indígenas, tivemos a Carnanivia. Não sendo especificamente feito pra isso, mas a Nami Guardiã da Floresta (nome literalmente traduzido) recebeu o nome de Nami Iara aqui. Outra coisa também é o Sabugueiro, na qual as skins "Ancião" (nome literalmente traduzido) como a do Hecarim tiveram o nome mudado para o da árvore aqui no servidor brasileiro. 


Então você está dizendo que só porque algo é modinha tem que ser colocado no jogo? Bom argumento.

Não existem indígenas apenas no Braisl. League of Legends nem é um jogo brasileiro. As skins sabugueiro e Nami Iara não fazem referência a tribos indígenas muito menos ao Brasil. Portanto essa sua referência ao Brasil não faz sentido. O que você menciona é apenas uma adaptação de nomes para localização, naada tem a ver com cultura indígena. Estou falando de um personagem com temática completamente indígena ( não pense na Nidalee, pois a temática dela é selvagem, não indígena).

 

Até agora meus argumentos anteriores não foram refutados coerentemente.

Estou esperando.

John Diaz
Aronguejo
Aronguejo

Eu concordo, o ponto não é ela ser gay, isso é normal, o ponto é as falas dela ao campeões masculinos.
Brave Bird
Lenda
Lenda

Mds do céu, textões e mais textões só pq a champ é lésbica, como se isso não fosse normal na sociedade.

Vocês não podem simplesmente comprar o champ e curtir o jogo de boa? -.-

ela ama se transforma em tudo sapo, montanha, mulheres, mas homem não, homem é fedido e esquisito, so se salva o ez que é bonitinho apesar de ser homem. explica isso riot.


@Brave Bird@  escreveu:
Mds do céu, textões e mais textões só pq a champ é lésbica, como se isso não fosse normal na sociedade.

Vocês não podem simplesmente comprar o champ e curtir o jogo de boa? -.-

Sao as falas escrotas que não condiz com a personagem incrivel que ela é, e nao tem como discutir sem textões amigo. ela não ta blindada contra as criticas por ser gay, todo personagem novo gera discuções.

143 campeões no jogo. Todos diferentes um dos outros, alguns apresentam semelhanças, porém nada que os torne iguais. Basicamente a nossa realidade, todos nós possuímos alguma semelhança, porém somos todos diferentes. Qual o problema da Neeko ser diferente? Qual o problema dela ser uma personagem lgbt? todos são diferentes, todos, sem exceção. Eu simplesmente não entendo o porquê de uma característica de UMA campeã, entre 143, ser tão debatida e questionada assim. Isso não é modinha, é apenas uma referência a sociedade em que vivemos, onde pessoas são diferentes umas das outras, e convivem em sociedade como se fossem iguais, iguais em serem diferentes.


@Níco Minoru@  escreveu:
Qual o problema dela ser uma personagem lgbt? 

 


"lgbt" nao é o problema amiga, as falas escrotas que são, da para entender?, vc acharia legal um campeao masculino que falase para as campeas femininas "vc é forte para uma garotinha" ou "vc nao devia lava a **cogumelo do teemo**", saco? nao é sobre representatividade é sobre ser escroto nas falas.

Envy Ada
Arauto
Arauto

acho que vc ta correto, pelo menos em parte, achei meio forçadinho essas interações, mas essa impressao veio do fato que eu n curto mt esses personagens com humor "doidinho" ou então estilo pirralha (alô zoe rs) então né. Fico feliz pelo fato que atribuíram isso a ela, mas ainda n me senti totalmente feliz com a representação

@Dizzie@Arphenion.

A discução foi tão boa que conseguiram me invocar.

Entendão, esse negócio de colocar uma personagem lésbica foi sim forcação de barra. Ninguém liga se o personagem é gay, lésbica, transgenicos (alimentos?) ou o carai a quatro, oque elas se importam é sobre se divertir jogando; oque atualmente é impossivel já que basicamente a riot ta cagando para oque os players pensam e tão fazendo tudo as mãos andadas esperando aprovação do público.

O Dizzie ta certo, se pelo menos colocaram representação no jogo, que representem todos e não à só um.

Riot se fez as coxas cedendo a pressão dos Progressistas. Eu entendo sobre os Escandalos de homofobia e machismo e isso deve ser combatido, mas ficar criando campeões para representar tal grupo social foi uma ideia boba e sem sentido já que agora eles basicamente vão ter que representar os que não são mais representados.

Já disse uma vez e digo denovo: O jogo não ta morrendo, mas a riot ta começando a cavar a própria cova!