cancelar
Showing results for 
Search instead for 
Do you mean 

Fanfic: Ao Rift

Estava amanhecendo, o sol iluminava levemente as montanhas brancas e geladas de Freljord, apenas uma coisa estava fora de sincronia, e isso era uma cabana, que se encontrava em chamas, à alguns metros da cabana, alguns aldeões seguravam uma mulher em prantos que lutava desesperadamente para entrar na casa, porém quando ouviu-se um estalo vindo da casa, ela parou de se debater, e o medo em seus olhos foi substituído por puro terror e desespero, então, a casa desabou, os aldeões olhavam a fumaça que agora dominava o lugar em que estava a casa, quando ela começou a abaixar, notaram algo tomando forma, a princípio parecia uma porta, e uma das grandes, porém atrás dela estava uma figura, um homem alto, careca que parecia duas vezes maior que um homem comum, e em seus braços estava uma criança, chorando e suja de fumaça, olhou para sua mãe e desatou a chorar ainda mais, quando esta começou a correr em sua direção, ainda chorando, mas de alívio dessa vez, os aldeões olhavam o homem impressionados, enquanto este lhes dava um grande sorriso por baixo de seu bigode, de repente ele olhou para o sol, que se encontrava diretamente acima do pico da terceira montanha, ele devia ir, ou chegaria atrasado, então, desalinhou os cabelos do garoto, e começou a correr, enquanto se despedia dos aldeões, carregando sua imensa porta consigo.

--------------------------------------------------------------

Não havia como saber o que era mais estranho naquela cadeia de montanhas, se era sua formação rochosa que fazia com que os cumes parecessem imensos quadrados distantes entre si e com alturas irregulares, ou se era a pequena Yordle carregando um martelo duas vezes maior que ela mesma enquanto corria de um lagarto também maior que ela, porém menor que o martelo, eles corriam incansavelmente e saltavam de um "quadrado" para outro, a Yordle avistou uma pedra grande o suficiente para se esconder e correu para trás dela, preparando um ataque para quando o lagarto chegasse mais perto, assim que ouviu os passos da criatura ao seu lado e viu seu rosto, deu um grande golpe em arco com seu martelo, acertando a face esquerda da criatura, que se deslocou alguns metros para trás, a Yordle ofegante olhou cautelosamente a criatura ainda caída no chão, já se preparava para partir, porém reparou que ele estava chorando, ela não havia percebido antes, mas agora que pensava, lembrou-se que ele a perseguia quase que sorrindo, talvez estivesse apenas brincando, e ela a golpeou… Cheia de remorso, caminhou devagar até o lagarto enquanto tirava da mochila algumas frutinhas que havia enrolado em um pano mais cedo, deixou-as perto da criatura e se sentou a certa distância, aguardando, a criatura se levantou e andou lentamente até as frutinhas, apenas quando começou a comer, a Yordle ousou se aproximar, a princípio o lagarto parecia que ia recuar, porém deixou que a Yordle se aproximasse, ela examinou a face do lagarto e constatou um hematoma aparecendo onde ela havia golpeado, precisava cuidar daquilo, já estava atrasada mas não podia deixar a situação assim, por sorte ela tinha algumas plantas medicinais dadas por uma senhora que ela ajudou a cuidar do jardim há poucos dias, então pegou seus poucos equipamentos médicos da mochila e começou a trabalhar.

--------------------------------------------------------------

Estava escuro naquele galpão abafado, havia lá apenas alguns homens, uns bem vestidos e amarrados juntos no chão, e outros cinco de pé, usando máscaras e sujos de fumaça, três desses estavam armados e os outros dois cuidavam de alguma papelada, provavelmente contratos que eles forçariam os homens a assinar logo mais para que pudessem roubar suas contas inteiras do banco de Piltover, já estavam ficando impacientes, estavam lá havia mais de uma hora e sem uma gota de água, deveriam ter incluído isso no plano, agora teriam que se virar com o que tinham, pelo menos haviam chegado até ali, um dos membros anunciou que os papéis estavam prontos, poderiam ir embora assim que os homens assinassem os papéis, um apito soou fora do galpão, devia ser uma carruagem passando por perto, nada com que se preocupar, porém de repente ouviu-se um estrondo, onde havia uma das paredes agora estava um buraco, e muita poeira, um dos membros olhava assustado enquanto um dos seus saiu voando da fumaça e bateu na parede oposta, o segundo veio diretamente até ele, e ambos foram derrubados no chão, quando a poeira baixou, uma figura com mãos mecânicas enormes estava de pé segurando o quarto membro pela gola da camisa, parecia pronta para dar um belo soco no rosto dele, porém algo a impedia, o último membro era um dos que estava armado, e apontava diretamente para ela, ela o olhava como se fosse um idiota segurando uma vara de madeira, então ouviu-se um estalo, e a arma saiu voando das mãos do criminoso, com faíscas escapando de onde fora atingida, menos de dois segundos depois a mulher que segurava seu companheiro o arremessou para ele, fazendo ambos desabarem no chão, logo depois outra mulher entrou no galpão, essa parecia mais séria e carregava um rifle muito sofisticado consigo, apontava para todos os lados, garantindo que nenhum dos criminosos estava de pé enquanto sua parceira limpava a poeira dos ombros, ela então se dirigiu aos homens amarrados e soltou a todos, dando instruções para saírem, estavam prestes a prender os criminosos quando soou o sino do relógio da cidade, elas se olharam, já estavam muito atrasadas, saíram às pressas do galpão, se dirigindo aonde quer que tivessem de ir, os criminosos acharam que teriam uma chance de escapar, mas se levantaram apenas para dar de cara com um esquadrão inteiro da polícia de Piltover.

--------------------------------------------------------------

Já fazia algum tempo que a Ioniana estava na floresta de encontro próxima ao altar, ela parecia se movimentar com o vento, suas lâminas a acompanhavam enquanto ela praticava o que parecia ser ao mesmo tempo uma dança e um estilo complexo de arte marcial, os outros já estavam atrasados demais, ela pensava nisso quando ouviu passos se aproximando, pareciam de algum animal então ela não deu importância, o deixou seguir seu caminho, apenas para se virar e dar de cara com um lagarto pequeno, tinha algo parecido com uma folha presa ao rosto, e carregava uma pequena yordle e um martelo, esse último era maior que ambos, a Yordle desceu rapidamente das costas do animal, acariciou sua cabeça e murmurou algo que podia ter sido um pedido de desculpas ou um obrigado, a Ioniana não tentou entender, Yordles eram complicados, a pequenina se virou para ela e deu um sorriso enquanto acenava com a mão livre, ela por sua vez apenas a cumprimentou com a cabeça e esboçou um leve sorriso antes das duas se virarem na direção de outro som, dessa vez duas mulheres vinham entre as árvores, uma delas levava um rifle e se esquivava habilmente da mata, como se já tivesse feito isso muitas vezes, a outra tinha grandes mãos metálicas e apenas arrebentava as vinhas no caminho, elas cumprimentaram as duas que já haviam chegado, então se dirigiram à um canto e começaram a conversar, faltava apenas um agora, a Ioniana estava prestes a voltar a praticar quando ouviu um barulho alto propagado pela mata, parecia algo caindo no chão e se arrastando, todas olharam prontas na direção do estranho som, caso fosse alguma ameaça, e lá estava um homem grande, caído no chão e levemente encolhido, parecia ter agarrado algo, quando se levantou elas perceberam que suas mão envolviam carinhosamente um filhote de pássaro, devia ter caído de seu ninho em uma árvore próxima, o homem se foi até o ninho e colocou o pequeno pássaro de volta, poderia ter sido um desafio para uma pessoa normal devido a altura da árvore, mas este homem apenas se esticou um pouco para alcançá-lo, logo depois ele se virou para a floresta e desapareceu por alguns segundos, voltou carregando uma porta tão grande quanto ele, olhou para as presentes enquanto caminhava com uma das mãos atrás da cabeça, ele sorria espirituosamente apesar de parecer constrangido, todos haviam chegado enfim, dando uma última olhada em todos, a Ioniana subiu no altar, este parecia ter 5 pontas em seu formato, todas emitindo um leve brilho azul, foi logo seguida pela Yordle, que se dirigiu a outra das pontas, então vieram as duas policiais e por fim o homem da porta, com cada um ocupando uma ponta, o altar começou a brilhar, iam para outro lugar agora, ao Rift !

~Rotster

R akan
O n
T he
STE
R un
1 RESPOSTA
SShadowW
Dragão
Dragão

Haha, legal.