cancelar
Showing results for 
Search instead for 
Do you mean 
BZanlorenzi
Tropa
Tropa

Fanfic ? Veneno e chumbo!

Primeira história que escrevo, espero que gostem, devem ter vaaarios erros e furos, mas, ta aí kk ^^

Verdes? Ou eram roxas as manchas dos cogumelos que Teemo pediu para coletar, na dúvida, Tristana coletou dos dois tipos. Eram macios e pequenos, lembravam um pouco as maravilhosas aleduas que a velha Nommy preparava no acampamento, mas ela sabia que aquelas coisinhas eram mortais, e para que Teemo às coletava.

Enquanto Tristana lembrava na lareira do acampamento e da música, nem percebeu quantos passo dera, meio solitário, mas ela não devia deixar Teemo pegar cogumelos sozinhos, todos sabem que yordles não devem ficar sozinhos por muito tempo, e além disso a primavera estava tão agradável quanto a anterior, talvez, o conforto que faltava era de uma boa conversa, mas logo logo ela iria ver Teemo novamente, esse era o plano, buscar por uma área maior, separando e se reencontrarem aos pés da árvore que tinha um formato engraçado, que por ironia da natureza era o de um cogumelo longo.

Ah... o calor da lareira... Mas! O som dos pássaros era o que confortava os pensamentos de Tristana, que logo foram varridos, não por um outro pensamento, ou talvez algo que a surpreendeu, mas ao contrário, pelo silencio, o que antes era uma trilha sonora perfeita para os pensamentos distantes e agradáveis agora sessou, até o vento parou, algo ruim estava acontecendo, naquele momento, naquele lugar.

Tristana respirou mais devagar e largou a bolsa de cogumelos, observou o seu redor, um estalido, um galho seco quebrando, foi o que fez Tristana em um súbito sacar sua arma, e disparar. Assim que o baque do canhão acabou com o silencio macabro, um outro se seguiu, que lembrava uma única batida da velha Nommy na sua panela de cobre chamando a todos para comer.

- Valeu Boomer

Tristana cautelosamente foi em direção ao seu alvo, para saber o que tinha acertado, uns seis passos de distância, talvez treze passos de yordle.

Agora o som fez sentido, era metal, uma coisa feita para proteger humanos, e agora ela tinha um partido bem no peito, e bem... não deve ter cumprido muito bem a sua função, já que o noxiano que a portava estava no mínimo desmaiado, ela devia verificar seus sinais vitais, mas ela sabia que noxianos nunca andavam longe de suas terras atoa, e muito menos sozinhos, então, Tristana saiu em disparada de volta a trilha, para encontrar-se com Teemo.

Teemo certamente sabia se defender, mas e se o pegassem de surpresa? E se já tivesse o capturado?

Tristana mal sentia suas pernas, um sentimento de angustia tomou conta de seus pensamentos e a adrenalina de seu corpo, ela batia Boomer pelos troncos de árvore, pedras e outras plantas, mas nem sentia seu peso, ela não sentia o peso de Boomer a um bom tempo, ou melhor, ela já esqueceu o peso dele, era praticamente um membro de seu corpo.

Fumaça ao longe, por entre as arvores, aproximando-se mais ela percebeu que parecia mais uma neblina arroxeada na verdade. Sem nem pensar se era tóxica ou não, ela estava prestes a entrar na nebrina, quando um vulto vindo da sua esquerda fez com que ela girasse Boomer e o cravasse no chão, usando-o como escudo. No mesmo instante um machado cravou a uma polegada de distância do seu pé, ela suspirou fundo, aquilo certamente teria arranhado Boomer.

O soldado noxiano nem teve tempo para pensar em outra ação, ele arriscou danificar Boomer, e se tem algo que Tristana odeia, é alguém que tente ferir seus amigos, Tristana usou o próprio machado para dar disparo, e se impulsionar na direção do soldado, que agora era mais uma vítima de Boomer.

Um outro soldado surgiu na mata, e em seguida outro e depois mais três, ela estava encurralada, ela sabia como derrubar eles, mas por um instante lembrou de Teemo, e se Teemo tivesse sido raptado ou qualquer outra coisa, bem, mortos não respondem perguntas, o melhor era esperar.

Um deles fez um sinal com a mão para o mais alto dos soltados, que começou a ir em direção a ela, enquanto os outros apontavam seus machados e lanças, prontos para tentar matar Tristana caso ela fizesse qualquer movimento brusco, tentar.

Tristana não sabia se o silencio macabro tinha voltado ou se seus ouvidos estavam ignorando qualquer som que não viesse dos malditos noxianos, que inclusive, emitiam um som estranho, eles respiravam alto demais, medo? O que fez eles ficarem com medo?

Talvez tenha sido algo parecido com a cena que ela presenciou a seguir: o soltado que estava indo em direção a ela soltou um murmuro, e quando ele parecia pronto para dizer algo, foi interrompido por nada, o soltado simplesmente parou. Tristana estava prestes a perguntar se ele estava bem, quando o soldado imenso desmoronou do seu lado, e ela então viu o que fez ele parar, um dardo na sua nuca, toda a pele exposta do soldado agora parecia Bubatuberas, uma planta roxa e cheia de veias. Pronto, hora do show, Teemo estava bem.

Tristana mais que rápida usou outro disparo para se impulsionar, no chão, enquanto estava no ar raspou o pavio de uma das bombas que estavam em seu bolso em Boomer e a cravou nas costas de um soldado, enquanto ela usava este soldado para se arremessar no próximo, ela viu lanças cruzarem no ar, como poderiam ser tão ruins de mira? Ou será que nunca treinaram para acertar um Yordle em movimento?

Quando Tristana finalmente sentiu o solo sob seus pés ela pegou sua belezinha de bala explosiva, antes mesmo dos soldados virarem-se totalmente para ela, um som ensurdecedor tomou conta da floresta e dois soldados foram arremessados com um único tiro, eles cairam sobre o soldado que ela tinha colocado a bomba, o quarto foi na direção deles. E só agora a bomba explodiu.

 - O Último Boomer - Disse Tristana com ar de satisfação.

Deve ter sido o mesmo que o soldado pensou, ele era o último, não tinha chance alguma, se virou para correr, mal tinha dado três passos correndo para longe quando uma explosão o pegou, toda a área a sua volta foi tomada pela nebrina arroxeada.

Tristana olhou a volta na esperança de ver Teemo, mas o que ela percebeu foi um campo de batalha, maior do que aquela área dos cinco soldados, aqueles eram apenas alguns soldados que ela presenciou, mas haviam dezenas de cadáveres de soldados noxianos pelo chão da floresta.

-Teemo? Cadê você? - Perguntas feitas às arvores, pois ninguém respondeu. Ela lembrou do combinado e correu em direção a árvore-cogumelo.

Ele estava lá, ao menos seu chapéu era inconfundível, Tristana foi com extrema empolgação e começou a falar:
- Nossa! Foi brilhante! Você acabou com eles! Não sobrou quase nada para Boomer e eu! Digo! Eles não viram você? Como conseguiu? Para não ser notados por tantos soldados! Só sendo invisível! UHUU! Foi ira...do.

Teemo estava olhando para Tristana como ela olhava para Rumble quando começava a falar de suas maquinas e bugigangas, ele certamente estava fingindo interesse e não parecia entender nada.

- do que está falando Tristana? - Disse Teemo sorrindo como se ela tivesse contado uma piada não muito engraçada- Enfim, conseguiu muitos cogumelos? Eu peguei alguns, mas aconteceu algo...

- Sim foram os sol...

- Uma arvore muuuuito alta apareceu! E ela falava!!! Era muito maior que um humano, ela fez vários cogumelos brotarem do chão! há há!

Teemo começou a andar em direção a Bandópolis e a contar sobre sua coleta quase tão empolgadamente quanto Tristana tinha chego a ele, e não parou de falar um instante da árvore simpática que conhecera.

Tristana agora estava pasma, e confusa, as explicações para o que estava havendo e o que ela viu, os dardos, as bombas, o veneno, afunilavam para uma enorme dúvida: Devo vir na próxima primavera?

"Um aliado foi eliminado" -Narradora
2 RESPOSTAS
RedWizz
Arauto
Arauto

Quase fiquei com preguiça, mas li. Parabéns pelo conto!

eu queria ter um pouco de noção para entender o final