cancelar
Showing results for 
Search instead for 
Do you mean 
El DIOtto
Tropa
Tropa

Ideia de campeão: Iörg, o dominador de Noxus

Opa pessoa, bão? Eu finalmente criei o personagem Slür, porém com outro nome, para trazer algo mais característico e icônico, e porque parece o apelido Iug de um amigo meu, uma das grandes fontes de inspiração desse campeão. Voalá, aqui está o Iörg, o dominador de Noxus.

Nessa postagem eu coloqui coisas adicionais que não tinha colocado na postagem do Glasmor, como uma demonstração por desenho como seria o campeão. Então como um easter-egg pra quem ver a postagem até o final, também coloquei como seria o Glasmor.

Caso tenha alguma sugestão em relação ao meu campeão, por favor comentem.

 

 

Representação por desenho:

 

Iörg.jpeg

 

Como eu não sou bom desenhista, meus amigos fizeram algumas representações do Iörg, que eu queria demonstra pra vcs:

 

Posição e função:

A ideia do Iörg é ser um colosso, por isso eu tentei explorar nas habilidades dano e capacidade de sobrevivência, porém ele é punido pelos altos cooldows. Ele também se encaixar em um campeão de pick-off, pois ele consegue reposionar inimigos de muito longe por causa da ultimate.

Diferentemente do seu irmão, Glasmor, que é um jungler, Iörg odeia ajudar seus companheiros, por isso ele costuma ficar na rota superior, aproveitando a incapacidade do seu adversário para causar toneladas de dano nele.

A principal runa que eu pensei nele foi o Conquistador, para aumentar ainda mais sua sobrevivência. Runas como Pressione o Ataque e Ímpedo também são umas opções viáveis.

 

Atributos:

Health: 580(+80x lvl)

Health regen.: 8 (+0.7x lvl)

Armor: 44 (+3.5x lvl)

Magic resist.: 32(+1,25x lvl)

Move. Speed: 335

Resource: N/A

Secondary bar: duração da passiva do “Subjugando os fracos!”

Attack damage: 64 (+5x lvl)

Attack range: 175

Base AS: 0.625

 

 

P – Dominando os inimigos!

NÃO ME PARE! – Naturalmente, Iörg possui 10% de tenacidade adicional. Após tomar uma debilitação, Iörg ficará incontrolável por 2s, ganhará  20% de movespeed temporário e terá o próximo ataque básico com crítico garantido.

EU IREI GANHAR! – Depois de receber um dano fatal, ele não morre instantaneamente, e após ficar 1s parado, nos próximos 5s ele poderá atacar o inimigo, e a sua vida é baseada na vida antes de levar o golpe fatal mais um escudo (120 + 40x level + 100% AD + 15% da vida perdida) , e caso ele derrote o inimigo que lhe deu o dano fatal, ele revive, convertendo o escudo restante em cura (cura = 40% do shield + 5% da vida perdida antes de receber o golpe fatal). COOLDOWN: 180s

 

Q –  Quebrando ossos!/Estraçalhar!

TARGET RANGE: 400; CAST TIME: Varied; COOLDOWN: 12/10.5/9/7.5/6

Iörg ataca de maneira frontal o adversário, com cast time de 0,25s. causando dano (20/35/65/85/115 + 75/80/85/90/100% AD) e dando lentidão de 30% no primeiro alvo que for atingido.

 Caso atinja algum inimigo, após 0,5s, ele pode reativar o Q como “Estralhaçar!” por 5s, que é um golpe em uma área de 100 de largura, com cast time de 0,6s, que causa dano (30/45/70/90/120 + 80/95/105/112.5/120% AD), e se for atingido nas 100 unidades finais do alcance do Estraçalhar! , causará dano extra verdadeiro baseado na vida perdida do alvo (3,5/5/7,5/10/13,5%)

 

W – Subjugando os fracos!

CAST TIME: 0,25s; ATIVE COOLDOWN: 18/17/16/15/14s

Passiva: Caso o Iörg debilite ou inflija feridas dolorosas no inimigo, ele recebe regeneração de vida (1/1,5/2/2,5/3% da vida máximal) por cada segundo que o inimigo estiver debilitado. A regeneração de vida é dobrada caso Iörg esteja com menos de 50% da vida. A duração da regeneração de vida é marcada na barra secundária.

Ativa: Após infligir dano no inimigo, baseado no alcance atual de Iörg, ele arremessa o campeão inimigo para o ar por 1s e arremessa no chão causando dano no alvo marcado (20/45/65/85/105 + 100% AD bônus) e causando metade desse dano em área

 

 

E – Mangual Mágico

“Por portar uma arma rúnica dos Slasörs, ele consegue manifestar um pouco de magia em seu mangual, podendo criar espinho mágicos para aumentar seu potencial de dano em combates.”

 

CAST TIME: NONE; COOLDOWN: 15/12/10/8/6s

Ao utilizar essa habilidade, os próximos TRÊS ataques básicos ou habilidades de Iörg causaram dano mágico adicional (1/2/3/4/5% do AD + 1/2/3/4/5% do AP), durante um período de 7s. Além disso, ele tirará as correntes dentro do compartimento de seu mangual, e assim, nesse período, o alcance dos ataques básicos será aumentado (+150 de alcance)

 

*Mangual Mágico reseta o ataque básico de Iörg*

 

 

R – Sem Piedade!

TARGET RANGE: 2200; CAST TIME: 0,3s; COOLDOWN: 120/100/80s

“As correntes do mangual de Iörg possuem letras rúnicas, que ele poderá ativar periodicamente para caçar frangotes que escapam de sua dominação de batalha”.

 

Iörg utiliza da magia rúnica de seu mangual para aumentar o tamanho de suas correntes, e pode as arremessar, e caso atinja um campeão inimigo, causa dano (200/375/450 + 150% do AD bônus + 100% do AP), puxando para ¾ da distância percorrida pelo campeão inimigo e causando lentidão de 50% por 2s. Se atingir tropas e monstros inimigas, irá causar metade desse dano e eles não serão puxados.

*Caso “Caçando frangotes!” puxe o inimigo e fique no lugar de uma parede, ele é puxado em direção de Iörg, aumentando a distância percorrida em razão da área da parede.*

 

 

 

História

 

Introdução aos Slasörs novamente

“Eu refiz algumas coisas referentes aos vastayas Slasörs que eu não tinha destacado no post referindo sobre Glasmor, o irmão mais velho de Iörg.”

 

Nas longínquas terras selvagens do norte, apareciam civilizações bem diferentes do que é conhecida em Valoran. Em partes, a civilização slasöriana nasceu nessas terras tribais, porém com mais semelhanças com os vastayas que conhecemos atualmente, que utilizavam de magias para auxiliar em suas ações, principalmente nas lutas, tanto para conquistar outros povos vizinhos, ou para estabelecer dominância dentro dessa sociedade.

Entretanto, após um tempo, essas tribos se adaptaram em terras próximas da fronteira de Noxus com Freyord, por causa da escassez de comida nas terras ao norte, mas também por causa de uma ameaça de um tirano que destruiu a convivência dos Slasörs naquele ambiente. Essa mudança tornou essa tribo vastaya mais tribal e passou a não depender mais de magia, e sim por um sentimento comum desses slasörianos, a vontade de lutar. Essa vontade também foi cultivada pelos irmãos Glasmor e Iörg.

100 anos antes do contexto da Segunda Guerra Noxiana contra os Ionianos, Noxus invadiu as terras dos Slasörs e incluíram aquela região no seu império. Mesmo com certo desgosto dos slasörianos com os noxianos, com o tempo, eles começaram a conviver harmonicamente, tanto que, vez ou outra, encontra um slasöriano nos batalhões noxianos.

 

Biografia de Iörg

 

Iörg, como já dito, é um slasöriano e noxiano, e essas condecorações são ressaltadas pelo seu orgulho imenso pela pátria e pelo seu povo.

Ele nasceu 35 anos antes do começo do segundo confronto de Noxus contra Ionia. A doutrinação de ideias noxianas, como guerra e dominação, afetaram suas concepções de mundo e formando suas ambições, sendo uma delas se tornar o líder noxiano que conquistará toda Valoran.

Suas ambições foram o motivo que ele nunca teve grandes relações com seu irmão Glasmor, que era 5 anos mais velho que Iörg. Glasmor, diferente do Iörg e da maioria dos noxianos, ele não gostava de lutar para defender o seu orgulho, mas sim queria lutar por diversão.

Quanto mais envelhecia, mais esse sentimento de dominação era presente no Iörg, tanto que quando ele batalhava com outra pessoa, de vez de aceitar ser uma partida amistosa de treinamento, Iörg pedia coisas a mais, como dinheiro e até fazendo seu adversário passar vergonha em público. Era assim que eram os desafios de Iörg, e por mais que os seus adversários só aceitavam porque Iörg também poderia arcar com as consequências, contudo quase ninguém conseguia lhe derrotar.

Ressaltando a palavra “quase”, existia sim um indivíduo que o derrotava, seu próprio irmão. Ele também compartilha o mesmo ímpeto de lutar, contudo sem segundas intenções, por isso toda vez que Iörg o desafiava, mesmo que Glasmor vencesse, ele não pedia nada ao seu irmão, apenas para ele fosse tão obcecado em dominar tudo que ele via.

Acabou com que, ao passar do tempo, ninguém mais, além do seu irmão, queriam aceitar seus desafios, já que eles não queriam mais arcar com as consequências  do desafio e ser dominado por Iörg.

Apesar de ficar frustado por causa disso, não se passou muito tempo que ele foi convocado para ser treinado para entrar no batalhão da primeira invasão nas terras ionianas. Seu irmão também foi convocado, mas ele decidiu não aceitar, e após um tempo, vendo os massacres que estavam acontecendo nessa guerra, e a alta pressão dos noxianos para que Glasmor participasse da guerra; ele resolveu sair de Noxus e migrar para outras regiões, buscando uma arte de luta que não fosse relacionado com guerras, e sim pelo puro prazer.

Sabendo que seu irmão decidiu abandonar Noxus para viver uma vida plena, Iörg ficou revoltado da vida. Além disso, sua revolta se justifica pelo vexame de Noxus contra a frente ioniana, que levou a Iörg uma percepção de fraqueza aos soldados noxianos. Mas isso não o decepcionou como aconteceu com Glasmor e a nação noxiana, e na verdade, só fez com que Iörg se dedicasse mais para alcançar cargos altos dentro do exército noxiano.

Porém essa ambição de desejar cargos altos veio com um sentimento de angústia dos seus comparsas noxianos. Tanto que Iörg os menosprezava por diversos motivos, tanto pela patente ou simplesmente por ser um veterano da primeira guerra contra Ionia, e assim, classificando-o como um vexame nacional.

Cada vez mais, ele deixava claro que queria estar em uma alta patente, contudo junto desse sentimento, a antipatia contra os outros também crescia. A força bruta e um físico impressionante de Iörg justificava um pouco o fato de realizar missões individuais, nas quais ele precisava lutar contra várias pessoas, sozinho. Por mais que era loucura, os generais o deixavam fazer isso, já que ele possuía uma grande resistência em relação aos outros guerreiros.

Mesmo muito ferido, ele conseguia sair de grandes combates com vida, porque o instinto de luta slasöriano que ele aspirava, e assim, o deixava forte. Quando estava quase morrendo, um grande impulso fazia o levantar e fazia-o ter forças para contra-atacar seus adversários. E nem o deixar parado o continha, pois logo depois ele ficava furioso e atacava o inimigo de maneira brutal. Diferentemente do seu irmão, que utilizava das lutas uma maneira de expressar uma sensação amistosa; Iörg era a representação da dominância e da brutalidade.

Em uma das missões, Iörg foi derrotar inimigos que patrulhavam próximos das terras slasörianas. Após o término da missão, ele foi visitar sua terra natal, contudo não com intuito de rever seu povo, mas sim para confirmar uma lenda antiga de uma arma rúnica, da época dos ancestrais dos Slässors; na qual essa arma aprimorava os poderes de seu usuário.

Entretanto, após chegar, foi recebido com orgulho para seu povo, pois eles o referenciavam como um herói, por ser o primeiro slasöriano que trazia glórias e fama para a civilização Släsor. Essa admiração era exclusivamente de Iörg, pois Glasmor era tratado como um traidor e desonrado por abandonar Noxus.

Com esse clima de patriotismo, Iörg facilmente obteve informações a cerca dessa arma, e descobriu que na verdade, ela estava próxima das fronteiras freyordanas , e que ela estava protegida por um monstro em uma caverna, segundo as lendas.

Mesmo que sejam apenas lendas e que possam não ser reais, essa arma prometia trazer um grande benefício ao seu usuário, e claro, ajudaria Iörg em sua ambição. Após chegar nessa região mencionada, ele não encontrou nada além de neve e mais neve... Nesse gelo, fluía raiva e frustação em Iörg, que foi tanta  que Iörg esmurrou o chão com uma incrível força... e consequentemente uma fenda se abriu no chão e fazendo com que Iörg caísse em um buraco.

E foi nesse buraco onde pode se comprovar a existência dessa lenda, pois havia um monstro vigiando um tesouro sagrado. Iörg com sua valentia e seu incrível porte físico, além de seu ímpeto de combate, derrotou o monstro e resgatou seu precioso espólio, que era...  Um mangual mágico.

Esse mangual mágico parecia no primeiro momento um simples mangual sem magia. Isso irritou Iörg que tentou arremessar o mangual na parede, contudo magicamente, as correntes do mangual aumentaram de tamanho, assim fazendo com que a bola atingisse a parede com força. Depois de tirá-la da parede, ele percebeu que os espinhos também aumentaram, e ficaram mais pontiguados.

Foi com essa descoberta que ele conseguiu sair daquela caverna gelada, utilizando de seu mangual que esticou vários metros de altura, e ele o puxou para cima para sair de lá.

Desfrutando do novo poder de seu mangual mágico, cada vez  ele chega mais perto de suas ambições, como o tão sonhado dia em que ele conquistará Ionia finalmente, mas principalmente fazer com que seu irmão sucumba aos seus pés. Isso foi intensificado pelos  boatos de que Glasmor era um gladiador reconhecido por toda Valoran.

Assim, enquanto a Guerra não chega, Iörg procura o seu irmão para um último duelo...

 

Interações:

 

Frase de seleção: A GUERRA É MINHA !

Frase de banimento: Eu entendo, um fraco como você não desejaria me enfrentar.

 

Glasmor:

Ao encontrar pela primeira vez: - Irmãozinho, nosso povo te odeia! Traidores não são bem-vindos em Noxus.

- LUTAR NÃO É BRINCADEIRA, SEU IDIOTA!

Ao morrer: - Aprende a parar de brincar na luta, seu idiota!

 

Irelia:

Ao encontrar pela primeira vez: - Irelia, não se preocupe, dessa vez não vai ser frangotes que vão lhe enfrentar.

Ao morrer: - Viu só? Eu sou superior aqueles noxianos fracos!

 

Kled:

Ao encontrar pela primeira vez: SEU RATO IMUNDO, ESSA NÃO É SUA PROPRIEDADE, É MINHA... NA VERDADE, DE NOXUS!

Ao morrer: HAHAHA, AGORA A PROPRIEDADE É MINHA!

 

Rell:

Ao encontrar pela primeira vez: - Alguém fala para essa criança mimada para não espernear no meu ouvido!

Ao morrer: -Parece que o neném se acalmou

 

 

Swain:

 

Ao encontrar pela primeira vez: - Seu general bost@, um perdedor frangote!

- A falha não foi perder um braço, você é um fracote completo!

 

Ao Swain morrer: Descanço merecido a um general horrível!

 

Qualquer ioniano:

Ao encontrar pela primeira vez: - Belas terras chamadas Ionias, ou melhor, IÖRGLÂNDIA, hahahaha

 

Qualquer noxiano que participou da Primeira Guerra: LIXOS, FRACOS, HORRÍVEIS! Vocês são a vergonha da profissão!

 

 

E para matar a curiosidade, tá ai a representação do Glasmor:

Glasmor.jpeg

 

 

 

 

Etiqueta (1)
0 RESPOSTAS