cancelar
Showing results for 
Search instead for 
Do you mean 
Qiyana Reeves
Arauto
Arauto

Viego - Falha de Design

Oi pessoal, vim fazer alguns comentário à respeito do quão desbalanceado o Viego está.

Achei muito boa a ideia de a Riot trazer o Rei Destruído pro jogo, e claro que, com a própria passiva do item integrada ao conjunto dele, mas até onde isso pode ser desbalanceado?

Primeiramente, ele não gasta mana, o que acho uma sacanagem, pois o boneco funciona com base nos ataques básicos, não nas habilidades, como por exemplo, a Katarina e a Riven. Isso acaba deixando tudo mais fácil pra ele, funcionando quase que da mesma forma que o Yone (que eu também acho um exagero da parte da equipe de balanceamento não implantar o sistema de mana nele). Notem que faz sentido o Yasuo não gastar mana, pois o boneco precisa ter uma mobilidade alta com baixos tempos de recarga, ele precisa se mostrar um campeão que veio para o propósito do qual foi lançado e um sistema de mana nele arruinaria muito o campeão, mas notem que o Yone não precisa de muita mecânica, não tem tempos de recarga baixos, sendo o Q a única ferramenta de curto CD que ele possui no conjunto dele e mesmo assim ele não gasta mana (estou usando essas analogias para que entendam do porque é abusivo o Viego não gastar mana, bem como o Yone). Mais resumidamente: Katarina, Riven e Yasuo precisam gastar as habilidades com frequência, já Viego e Yone precisam mais usar os ataques básicos, deixando as habilidades mais como acessórios do que como essenciais 100% para que o campeão dê certo.

Segundo, o boneco tem um alcance altíssimo e maior que o da Irelia, sendo 225 unidades de alcance. Se 200 unidades já é abusivo na irelia, imaginem com mais 25 pontos no Viego? Não é atoa que uma Irelia stackada consegue punir qualquer um, ela não desgruda de você.

Terceiro, qual o sentido de ele causar 16% da vida atual do inimigo como dano físico adicional? Sabemos que ele é O Rei Destruído e de certa forma ele está no direito dele de abusar da própria espada, mas porque não ao invés de ele causar 16% da vida atual como dano, ele não ganha a Espada do Rei de graça ao longo do jogo, na forma de um sistema de stacks, como funciona para o Rengar e para o Viktor. Por exemplo, ele começa com uma Espadinha do Rei bem fraca, causando 2% da vida atual como dano adicional e, conforme ele acumula stacks, esse dano evolui 2% para cada marco atingido. Para stackar, ele precisa marcar os inimigos com o Q e arrancar com o segundo golpe. Nisso ele receberia um "fragmento de alma" (1 para tropas pequenas e montros pequenos, 2 para tropas e montros grandes, 2 para campeões, 25 por abate de campeões, 2 por abate de tropas pequenas e monstros pequenos, 4 para abate de tropas grandes e monstros grandes) e a cada 50 fragmentos ele evoluiria a espada, até um limite de 10% da vida atual do alvo (200 fragmentos), com um dano de ataque de 60, velocidade de ataque de 40% e roubo de vida de 20% quando a Espada estiver inteiramente stackada. Notem que ele ainda sim vai ser beneficiado, pois além de receber o item de graça, ele conseguiria atributos mais fortes do que o item original (dano de ataque de 40, velocidade de ataque de 25% e roubo de vida de 12%). Até pra tornar mais único, o dano pela vida atual do alvo poderia ser de 12%, equivalente a 250 fragmentos (lidamos com 12% no ano passado quando a Espada do Rei foi buffada e apesar de forte, não era tão abusivo quanto 16% da vida atual).

Quarto, ele recebe de graça uma carga do R toda vez que mata um inimigo e não sou contra isso, mas porque não reduzir a potência desse R, reduzindo o dano pela metade quando ele estiver na forma de um campeão inimigo? Para um campeão que causa um dano absurdo é razoável. Peguem o Pyke como exemplo, ele reseta o R dele sempre que mata alguém, mas o campeão tem um dano mediano e tem potencial de spammar dano reduzido, diferentemente do Viego. Fora que o dano do R do Pyke é péssimo se o inimigo estiver fora do limiar de execução, sendo justamente a metade do dano que a habilidade pode causar. Na minha concepção, o Viego seria mais balanceado desse jeito.

 

O que vocês acham do kit do Viego, acham que é bom como está ou a Riot poderia ter feito diferente?

3 RESPOSTAS
Gemada de Taric
Dragão
Dragão

Eu creio que o maior problema dele são 2:

-Sustain ridiculo na lane farmando. Nem nasus tem o sustain que esse cara tem.
Você faz uma troca, e ambos perdem metade do HP, mas o viego bate em 1 wave de minions e ja tem quase o HP inteiro recuperado de volta em pouquissimo tempo. Nem Vlad e Nasus possuem esse nivel de sustain.

-Você não é muito punido por perder.
É serio, acho legal a parada dele dominar um champ e tals, mas acho que do jeito que funfa agora é ridiculo.
Viego pode estar 0/13 no jogo. Tudo que ele precisa fazer é pegar um assist no carry feedado do outro time, e voalá! Agora ele é uma vayne 13/2 com 5 itens fechados.

Qual o sentido de ficar atras no game, se numa TF tu pode coordenar pra pegar o carry feedado do outro time e simplesmente ficar forte de um segundo pro outro sem punição nenhuma? isso não faz sentido.

É exatamente isso que eu estava pensando dele.
Joguei uns dias atrás contra um no Top,eu estava de Quinn,e é impressionante como o sustain dele é ridículo,eu forçava troca contra ele sempre que possível e abusando do range mas ele sempre regenerava tudo em questão de segundos.
Outras coisas que deixaram frustado com esse boneco é o fato dele ficar invisível e aquele dash seguido de stun que ele tem no kit.

normalmente o diego não lucra ao possuir colossos. o time dele acaba gastando recurso na tf e a possessâo nâo ajuda por não ter acesso a ult/stacks de passiva e aí seu time come diego com farinha.
também vejo uma dificuldade grande em ter escape, diego tem uma dependência da parede mas qualquer skill auxiliada por uma lente ou um knock up acaba com o escape e aí o diego ta morto.
e o diego imita muito o master yi, no sentido de ser um hyper carry da jg (nerfados agora), jogar pro lado do rio/junto ao seu jg é uma boa forma de matar a ameaça antes que cresça, claro que dá errado se o jg for ruim.