cancelar
Showing results for 
Search instead for 
Do you mean 
Cg 125 ks RADADA
Aronguejo
Aronguejo

O FIM DE JOGADORES TÓXICOS (ISSO PODE MUDAR O LOL E OUTROS JOGOS DA RIOT GAMES)!

Saudações, caríssimo colegas,

No momento que disserto esse tópico, estou no trabalho e estou extremamente entediado. Nem sempre o dito popular "mente vazia, oficina do diabo" é aplicável.

Sou do tipo que traz questionamentos com possíveis soluções, mas tentarei não ser demasiadamente prolixo (tô brincando, vou ser conciso).

Já fiz parte do time de jogadores ligados à Riot, mas isso faz muito tempo. Antigamente, no fórum, existiam os Consertadores Jrs e os Sêniors. Basicamente, tínhamos algumas ferramentas que nos ajudavam a ajudar jogadores, como o contato direto com o time de suporte ao jogador. Eu gostava, era divertido, pois era uma maneira de canalizar o meu gosto por escrever - mas aqui entre nós, eu não sou muito da área de TI.

Já joguei outros tantos jogos, como todo mundo, mas em especial, o RuneScape. Joguei por 15 anos e lá fui Jogador Moderador por 10 anos. Por isso, considero que tenho uma bagagem mais do que suficiente para deixar um questionamento (não só para a Riot, mas para todos opinarem) e a minha sugestão.

Por que não trabalhar com Jogadores Moderadores?

Posso elencar inúmeros motivos para não fazer isso: técnicos, financeiros e entre outros. Mas, no sentido comunidade, vejo que a Riot Games vem se preocupando em solidificar uma e, nesse sentido, a minha sugestão caminha pro mesmo sentido que a Riot Games quer ir.

O principal problema do League of Legends é a toxidade da comunidade. Mais frustrante que perder uma partida é perder uma partida porque um jogador foi tóxico e prejudicou 9 jogadores (sim, o time inimigo é prejudicado, sobretudo no high elo).

As Leis, do Estado Global, em geral, trabalham com "deixar as pessoas com medo para não cometerem delitos", ou seja, a Riot usa a punição para fazer com que os jogadores tenham medo de serem banidos e, assim, o comportamento tóxico diminui. 

Isso é eficaz? Sim, mas não é eficiente, pois nesse processo muitos jogadores são indevidamente banidos, enquanto outros saem impunes. É o ônus de trabalhar com sistemas programados ao invés de trabalhar com seres humanos. É um ônus que é mais barato, mas às vezes o barato sai caro.

Se a Riot não quer dispor de altos investimentos para melhorar o comportamento da comunidade, mas quer ir em direção à uma comunidade sólida, selecionar alguns jogadores para moderarem as partidas que jogam é eficiente. A seleção exige, previamente, cumprimento de critérios, leitura de um material (bem básico), estágio probatório desses moderadores e análise.

Quem melhor que os jogadores para entender o que os próprios jogadores passam?

Se leu até aqui, certamente já se perguntou "mas o que o jogador vai ganhar com isso?" e daqui a pouquinho eu respondo.

O que esse "jogador moderador" poderia fazer e como ele seria útil?

- Mutar jogadores por serem tóxicos no chat, por 2h ("ah, mas já existe a função de silenciar jogador" > mas isso não impede que ele não será tóxico nas próximas partidas); > sendo que, se incidente, a próxima punição é automaticamente o dobro da anterior, a um máximo de 6h, onde a subsequente é permanente (e sem choro).

- Prioridade nas denúncias feitas no jogo (para denúncias de comportamentos que exigem punições mais severas, como o racismo);

- Contato direto com o time de Gestão de Comunidade (se é que tem);

- Uma coroa (ou algum outro tipo de identificação), que apareceria ao lado do nome do jogador (apenas no chat) quando ele usasse o chat (podendo ser ocultado, também, pelo mesmo);

- Nenhum benefício, como RPs, skins, vantagem no jogo (isso evita que jogadores tenham comportamento bom apenas para tentar obter as vantagens, o que é tendencioso ao fracasso, haja vista que pessoas assim são facilmente corrompidas e descontroladas para utilizar ferramentas de "autoridade");

- Exemplo de jogador no sentido comportamental;

- Uma vez avistado, na partida, evita com que jogadores sejam tóxicos, na medida que algumas pessoas não cometem delitos com medo das consequências;

- Sem identificação no fórum > cada um no seu lugar: moderador do jogo é moderador no jogo e moderador do fórum é moderador no fórum;

- Ícone exclusivo no perfil do jogo.

 

E o que esse herói da comunidade vai ganhar?

Nada. É voluntário, ninguém é obrigado a se candidatar, tampouco a aceitar e pode sair a qualquer momento do programa. É claro que, tem um certo "prestígio", "status", mas no fundo, o que uma empresa quer é que os objetivos sejam alcançados. 

É comum, no início dessas seleções, que alguns jogadores, selecionados para moderação, usem as ferramentas de má fé, mas claro, todos jogadores estão sujeitos ao perma ban e com o tempo a própria equipe de moderação se solidifica. 

E, claro, esses jogadores moderadores podem participar de eventos, conhecer os escritórios, ter oportunidade de trabalhar com a Riot, assim como todos.

Meu tédio passou e por enquanto as minhas palavras se encerram por aqui. Bora discutir sobre isso!

E vamos evitar comentários "a Riot não responde", porque o pai tá ciente! E não quero deixar o mundo incrível, maravilhoso, lindo, porque sei que nada é perfeito e às vezes aí é que está a graça de algumas coisas. Mas, não dá só pra ficar em cima do muro e aceitar tudo que está errado. Vômbora!

Aqui vai um exemplo de como funciona a identificação de um player moderator no RuneScape quando ele conversa no chat: 

pmodmyst.png

6 RESPOSTAS
Alison05
Tropa
Tropa

Achei muito daora a ideia, acho que o Grand Chase tinha isso se não me engano (jogo incrível estragado por hack diga-se de passagem).

Aposto que a galera que ta afim de jogar sem troll e rage se candidataria fácil pra ser moderador dentro do jogo.

Mas acho difícil a Riot implementar isso com medo de alguém abusar desse poder, e mais difícil ainda a Riot permitir que esse moderador dê permaban em alguém, seja só chat ou pra jogar mesmo.

 

Bom, gostei da ideia. Se o problema é dinheiro (que parece ser o "maior" dos problemas da Riot), então isso seria perfeito.

Poderiam fazer que nem o Overwatch do CS: GO. Imagino que quem fosse ser algum tipo de moderador deveria assinar um termo pelo Riot. Quem por exemplo banisse injustamente, abusando assim do poder, deveria ter alguma punição na própria conta e perder o direito de ser moderador permanentemente. Os jogadores moderadores deveriam ser selecionados baseados no tempo de jogo, histórico de conduta no game e provando que entendem do jogo. Não creio que haveria muitos aptos, inicialmente, mas como diz o ditado: ''de grão em grão, a galinha enche o papo".

A Riot também poderia começar a fazer isso no high elo para fazer os testes, a princípio, já que eu imagino que lá não se trolla tanto quanto no low elo. Poderia chamar primeiro os jogadores de times profissionais com histórico de boa conduta e, com o passar do tempo ir ampliando isso.

Como falei no início, poderiam fazer que nem no CS:GO, colocando certos moderadores para analisarem o replay de partidas com acesso ao histórico do chat. Mas que fosse somente para os casos mais graves incialmente. Bom, já foi muito texto, mas fica aí meu pensamento quanto a isso. Quem dera a Riot resolvesse fazer algo para melhorar o sistema de punições.

Dizzie
Lenda
Lenda

Olha cara, eu acho o Tribunal muito mais prático nesse sentido, e de eficiência semelhante.
Mas a Riot Games o removeu por confiar no seu sistema de report automático.
Que no final das contas podemos notar que é um total fracasso.
Há "n" maneiras de tornar o jogo menos tóxico. Porém a Empresa não está interessada nisso.

Sugestões já foram dadas, estão sendo dadas. Aqui no fórum, em outros fóruns, no Reddit, canais do YouTube, Twitter, site de Suporte do jogo. Entretanto nenhum feedback foi emitido por parte da Empresa.

Eles simplesmente ignoram a opinião da comunidade.

E é por isso que este jogo vem indo de mau a pior - não no sentido financeiro, mas no de prestação de serviço.

Se as empresas de jogos saíssem um pouco da caixinha e "copiassem" as boas influências doutras empresas, teríamos jogos com comunidades mais sólidas. Um ótimo exemplo é o Overwatch que, sim, não é perfeito, mas tem a sua eficácia e solidifica os jogadores anti-cheats.

@Dizzie citou o tribunal que até funcionava regularmente, mas na época eu tinha as minhas dúvidas sobre as pessoas que avaliavam - e creio que a Riot também.

É certo que é um tanto quanto utópico acreditar que essa ideia vai chegar na Riot, mas pode ser um pontapé pra desencadear inúmeras boas ideias que possam ajudar o jogo, solidificando a comunidade.

Bom, depois de ler o último "/Dev" que saiu (link:https://br.leagueoflegends.com/pt-br/news/dev/dev-ranqueadas-e-gerenciamento-2020/) tô sentindo que eles não estão alheios a nossas opniões.
Uncle Qrow
Tropa
Tropa

Achei a ideia bem pertinente, ia ser bacana se a Riot fizesse um período de teste com ela, pois acredito que tem muita gente cansada dos comportamentos que estragam as partidas. LoL é um jogo pra geral se divertir, não pra ficar bolado quando acaba uma partida