cancelar
Showing results for 
Search instead for 
Do you mean 
Herpes Zoster
Aronguejo
Aronguejo

Sobre o VÍCIO em League of Legends

AVISO: TEXTO GIGANTESCO

Olá. Hoje depois de um acontecimento severo, eu vim fazer esse artigo para tratar de um assunto que eu mesmo nunca nem vi ter sido abordado no fórum (deve existir algum post perdido mas certamente eu não li) que é o Vício no amado LoL.

Para entender a motivação desse artigo vou relatar algo que aconteceu anteontem com um primo meu em plena quarentena:

A namorada dele terminou com ele. Parece ate banal, mas basicamente essa é a motivação, ele me mandou algumas mensagens dizendo que a moça largou ele por se sentir sufocada ou algo do tipo e logo após eu entrar em contato com ela, ela simplesmente jogou 'mas não da pra ficar com macho que prefere passar a noite na (palavrão) de um jogo do que junto comigo' e acabou que eu perguntei pra ele se era isso mesmo e ele disse que não, que ela que tava louca por causa da quarentena, que ia dar certo e talz, mas só pelo olhar dele já dava pra perceber que tinha um fundo de razão naquilo que ela disse, visto que o infeliz é um jogador ASSÍDUO, aquele tipo que toda noite você encontra ele online jogando uma ranked.

Talvez esse realmente não seja o motivo mas juntando com outros relatos que eu tenho tanto de outras pessoas que eu testemunhei quanto de mim próprio você pode tirar suas conclusões.

Todos nós sabemos que League é um jogo competitivo. Extremamente competitivo. 5 contra 5 dando o melhor de si para derrotar um ao outro. Se o elo estiver em jogo então, pode ter certeza que Eye of Tiger (A música do Rocky) toca no fundo toda vez que o player loga. Mas poucos sabem como isso pode ser extremamente destrutivo.

Um exemplo disso disso foi um dia na lan-house que acabou com toda minha relação com o círculo de amigos lá.

Naquela época eu não sabia o peso das rankeds. O quão era 'sério'. Jogava apenas normal game pela emoção de ultar inimigos com o Darius.

Mas eis que um dos meus amigos me chama pra completar o time e sinceramente aquilo foi legal, ser incluido e pah. Mas eis que um dos 'veteranos' manda um : 'Rapaz, esse cara ai sabe jogar?' e meu amigo responde com um 'Melhor Darius BR' pra quebrar o gelo. Mas só o tom do primeiro já deu pra perceber que ele não tava ali pra brincar.

Começa o jogo e eu caio Mid. Pego Ekko contra um Zed. jogo começa e First blood pro Zed numa troca difícil na quão eu também peguei uma Kill.

'Pqp, já tá feedando esse Zed cara?'

Essa frase era algo que eu normalmente lia em chats, mas ouvir isso, ao vivo, do seu lado, tem um peso BEM maior. Eu tentei ate retrucar dizendo que eu também peguei a Kill, que minha ult caunterava a dele, mas o rapaz já estava no comum termo pistola.

Jogo vai e jogo vem, esse cara fica cada vez mais irritado e grita e manda os aliados fazerem alguma coisa além de morrer, mas eis que a fúria de geral se volta contra mim - lembro dessa ##### como se fosse ontem - eu entrei numa fight levei 1 e morri dando pro meu time uma rota de escape. Na minha cabeça, eu tinha feito algo BOM. Eis que:

'PQP CARA, TU SÓ SE MATA'
'Tá afundando o time cara'
'Mid ruim do diabo'

E assim foi ate culminar na derrota. Xingamentos, uivos e chacotas. Eu tava com muito ódio, porque pela primeira vez o típico 'KID' tava ali, na minha frente, mas... Era um marmanjo de 20 e poucos anos. Graças a essa icônica partida, eu parei de falar e jogar POR COMPLETO, com todo o grupo. Nem quando eu  consegui meu próprio computador, minha internet, de fato ate hoje eu não jogo com eles.

E League of Legends conseguiu o feito de ser o primeiro jogo a conseguir acabar com toda uma amizade na minha vida (e olha que eu já tinha jogado os KOF de fliperama com o pessoal, Mortal Kombat e TRUCO - mano, TRUCO - e as coisas não terminaram dão amargas daquele jeito).

Eis que o tempo passa e eu começo a reparar no marmanjo de 20 e poucos anos. Ele tem trabalho, transporte, mas, por alguma razão, ele queima toda semana 80~150 reais na Lan-House.

'Pokas, o dinheiro é dele uai' - você deve estar pensando.

Mas preste atenção.

Toda semana 80 reais, mas como se gasta 80 reais numa lan-house? A hora é 15 conto ou o que? Bem...

Ele ALUGAVA, toda a Lan-House, porque se qualquer outro computador estivesse conectado em qualquer outra coisa que não fosse LoL, o jogo ficava com 1000 de ping fácil. E isso com uma frequência absurda. Ele era ate conhecido como boa gente por liberar os PCs pra quem quisesse jogar League - e pras moças mais bonitinhas.

Mas o rage era constante, xingamentos e gritava alto, mas não parava, de fato quanto mais insano ele ficava, mais ele queria jogar.

"NÃO É POSSÍVEL QUE EU NÃO VOU VENCER UMA NESSA
P#RRA!!"

E lá ia ele pra mais uma partida.

'Deus me livre ser tarado desse jeito' pensava eu.

.
.
.

Eis que eu chego no Ensino Médio. Estudo e pah, finalmente internet em casa. Lolzinho, todo santo dia. Uma partida. Duas. Três. Sete. Dez.

Nesse tempo eu ainda era saudável, ate que eu descobri que não precisava tirar notas máximas pra passar de ano (XD), 'Poxa, pra que me matar de estudar pra um 10 se com 5,5 e muito choro eu passo?'

'Mais tempo pro LoL! :D'

E lá fui eu, abandonando por completo os estudos de casa e focando exclusivamente no LoL. No começo era legal. Farmar bacana, ganhar a lane, vencer o jogo, uma derrota aqui e ali, mas quem ligava? Sempre tinha outra partida.
Então eu percebo que estou sempre nessa de 'Prata-Bronze-Prata-Prata-Bronze, mais Bronze ainda'.

Ai começa.

Horas e mais horas e mais horas de jogo, subindo pra MD5 e perdendo ( uma boa parte graças ao Launcher e o amado Bug Splat) e ficando cada vez mais nervoso e assíduo.

Onde eu to errando?
O que os pros fazem?
Preciso farmar mais!
Falar pro bot sempre deixar uma ward avançada pra eu dar aquele TP!

Todavia, mesmo com todos os cuidados, wards, guides lidas, trocas bem-feitas e lanes ganhas, a vitoria muitas vezes não vinha. E isso, isso me fervia o sangue. Ate eu ter minhas primeiras experiências com TROLLS deturpados (aqueles malucos que se jogam embaixo da torre e ficam dançando, os TROLLS, TROLLS msm).

^This

Era muito ódio que eu tinha, ÓDIO, (não era raiva, incomodo, descontencia, era ÓDIO, do tipo que se eu soubesse quem era o individuo troll era certeza que eu entraria em uma briga com ele), a boca amargava, os dentes trincavam, xingamento contra o computador, xingamento no chat, ate tomar um aviso e depois uma restrição de chat.

Mas eu não parava. Por Deus, era das 12 horas ate as 10 da noite e em muitos casos virava pras 4 da manhã! (sendo que eu estudava de manhã) Crente que se eu jogasse muito, uma hora eu ia parar de cair com 'gente ruim' e eventualmente subir.

E na real é o que muita gente dos elos nobres pregam: 'jogue e jogue, que um dia vc sobe'

Hoje eu sei que isso é verdade, com um monte de poréns. Mas naquele tempo, eu só piorava, um pick estranho do meu time já era motivo pra eu perder a paciência e a calma, um First Blood inimigo deixava eu tremendo, porque era um avanço do time inimigo e um atraso do meu, chegou num ponto que eu mesmo com todas as razões pra estar FELIZ ficava o dia INTEIRO com mau humor EXTREMO por causa de UMA derrota.

Mas eu não parava de jogar.

Meus dias na sala de aula então, por água abaixo. Graças as maratonas de League o que eu fazia na sala era dormir um horário inteiro (que ia das 6:30 as 8:00) num ponto que eu não tava nem ai quem era o professor, eu jogava a mochila na mesa e dormia. Por algum milagre de Deus minhas notas ainda estavam bem altas, assim como minha toxicidade no jogo.

Um dia eu cai com trolls 2 partidas seguidas. Numa md5. O estopim da minha primeira 'trollada' como jogador. Peguei um teemo e comecei a me matar nas torres e spammar no chat 'Vitória grátis, só me honrar', e pra mostrar como nossa  comunidade é maravilhosa, um monte de player inimigo me honrava. Era um jeito de aliviar o ódio e a frustração: Jogar ela com força pra cima de quem não tinha nada haver.

E eu não parava de jogar.

A Tradição se moldou. Pra cada partida perdida por causa de troll, eu trollava 2 seguidas, eventualmente eu cai ate o fundo do poço mas eu tava pouco me lixando - e verdade seja dita, o meu comportamento era ULTRA TÓXICO, num nível que um permaban não seria surpreendente. Dois meses de pura nojeira se passaram comigo nessa rotina maldita - porque mesmo trollando, eu ainda QUERIA SUBIR, e eu JOGAVA MUITO (em termo de tempo).

Ate que o Martelo do BAN caiu em cima. Finalmente, depois de dias e mais dias arruinando dias e tendo dias arruinados, o BAN. De 14 dias. Talvez isso servisse pra mostrar que eu estava sendo ruim como player e como ser humano, mas, o que eu fiz? Outra conta. E jogava sério, na mesma rotina nojenta ate a conta original voltar.

Dias e mais dias se seguiram assim. Vencer era uma obrigação e Perder era um sofrimento intolerável. Toda partida acompanhada de nervosismo e ódio, seja por um deslize do time aliado ou mesmo meu. Nesse tempo a minha paciência era muito curta, eu não tinha tempo pra música, amigos, família, estudos, eu queria porque queria subir de elo, tinha consciência das ##### que eu fazia e que por causa das MESMAS eu não tava subindo.

Eis que o final do ano chega junto com o ENEM. Daí você já imagina. Uma nota miserável. Uma vergonha enorme pra minha família que DESDE SEMPRE avisava dos malefícios do meu vício. O arrependimento foi enorme. 1 Ano jogado fora, tal qual que foi a razão de tirarem a internet da minha casa.

Mas eu continuei jogando, do mesmo jeito. Ate que um dia, talvez por intervenção divina, ou o meu cerebro percebendo que a situação ia gerar um câncer, eu vejo que o mesmo ciclo tá se repetindo. E num ato de extrema virtude eu desinstalo o League of Legends.

2 anos sem jogar LoL. Foi o tempo que eu fiquei.

E nesse tempo: Eu aprendi a tocar violino, aprendi a tocar contra-baixo, a falar inglês (graças aos vídeos do Pewds, Dunkey e outros gringos e os jogos que eu nunca jogava). Foquei muito na minha escrita e nos desenhos, minha relação com meus amigos (os BONS amigos) se fortificou MUITO assim como com a minha família.

Volta e meia eu vinha pro fórum do lol e sempre em meio aos artigos estava lá alguém dizendo como a comunidade era tóxica, como o jogo era ruim e pah. Eu volta e meia via vídeos do sev7n, do brTT, Nightblue3 e outros pikas do LoL, mas não sentia vontade nenhuma de voltar.

Porque eu sabia o que me esperava. Uma comunidade EXTREMAMENTE tóxica, um jogo que refina ainda mais a toxicidade que entra em você como um veneno mortífero. Os jogadores são os primeiros a descartar toda e qualquer humanidade reduzindo todos e tudo a  ELO, onde em nenhum momento se lembra que 'é só um jogo', que uma borda de cor diferente muda algo DE VERDADE.

"AH MAS OS STREAMERS E YOUTUBERS e PRO PLAYERS..."

Quantos são esses que vão ler isso? Uma parcela minúscula diante de um monte de gente que acha que o argumento dele invalida o do outro pelo simples fato de ser 1, 2, 3 elos mais alto que o mesmo. Onde muitos desses 'pro-players' e streamers INCENTIVAM o comportamento tóxico, ao invés de agir como bom exemplo.

O jogo mesmo se molda pra ser tóxico, estressante, exaustivo e desesperador. Constantes atualizações, meta, meta, meta, um playthrough ULTRA RÁPIDO, mudança mudança mudança e ai de você se não se adaptar, ate chegar uma hora que se você não gastar pelo menos 10-20 horas por semana do seu dia jogando se torna impossível subir de um elo pro outro, enquanto isso a vida passa e você perde coisas muito melhores, horas e mais horas que se vão e não voltam mais.

Pode parecer piegas pra muita gente, mas o viciado em League é cego pros próprios absurdos, ele não vê o tempo perdido, ele não vê que dedicar um montante de TEMPO e DINHEIRO ABSURDO pra conseguir uma borda de coloração diferente é simplesmente... Absurdo. Ele não enxerga o erro, os próprios erros, a estaca enfiada bem dentro do olho. Mas a língua (dedos no caso) se afia pra apontar o dos outros enquanto o humor e a personalidade vai ficando cada ve mais e mais deturpada. É a velha história de que 'jogadores fora do jogo veem muito mais jogadas'. Pra gente assim não existe outra coisa. Pra mim não existia outra coisa. Nada era tão excitante quanto League, nada me aspirava tanto foco e concentração, habilidades, mas eu não via que nada também me deixava tão mal - tão desconexo do mundo a minha volta.

"QUER DIZER Q É SÓ EU N JOGAR? GRANDES #####"

É você se colocar antes de qualquer coisa - principalmente de joguinhos - colocar sua saúde física e mental, ver se vale a pena investir naquilo, como aquilo vai refletir na sua vida, o tempo que vai ocupar. O R E T O R N O. Sabe o que eu ganhei naquele ano jogando todo dia 5-12 horas de LoL? Absolutamente ##### nenhuma além de uma reprovação vergonhosa e a sensação horrível de tempo perdido, sabe o que o marmajo kid do começo ganhou com 100 contos semanais na Lan-House? Uma conta inativa num game com mais de 2130821390 horas de jogo e 700 reais de skins e um dono de Lan-House deveras endinheirado, sabe o que meu primo ganhou? Um termino de relação com uma boa moça.

E isso vale pra qualquer coisa! MTG, Whatsaap, Baladas, Academia, Trabalho. É triste ver que muita gente (eu incluso) cai em desgraça por causa de... um jogo digital. Algo tão pequeno virando um problema enorme por culpa de ninguém menos que a própria vítima.


Hoje em dia eu jogo uma partida ou outra e nem me surpreendo de a mesma coisa que estava antes, que transformou um monte de jogadores que só queriam se divertir em verdadeiros MONSTROS continua firme e forte. Gente que se xinga por nada, trolls, um competitivo cada vez mais afiado só pra cortar a garganta daqueles que querem só brincar um pouco.

Mas diferente de antes, eu não ligo, nem me importo se a partida vai ser ganha ou não, ainda tem a tensão e o foco de antes, mas sem o desespero, o ódio, a frustração que beirava a depressão no caso de erro ou derrota. Porque tem coisas muito, muito maiores que isso, que REALMENTE, importam.

Então a você que se encontra nesse estado e que já está esfregando a mão pra digitar um 'desinstala o jogo verme' ou mesmo você que leu e se identificou e quer sair disso, Eu digo, desinstale o jogo. Faça algo diferente, leia, saia, converse, visite lugares (agora tá fora de questão, mas você entendeu), se descubra.




Porque o retorno que você vai ter investindo em você mesmo, é infinitamente maior que qualquer retorno de horas e horas e mais horas investidos em League of Legends podem te dar...



'It's simple a addiction, I can't do anything about this... You guys think I didn't want to leave this? To stop? But that's all I have' - Shaclone

7 RESPOSTAS
Gumk
Aronguejo
Aronguejo

Muito bom seu texto cara, parabéns pelo tópico.
Bom na minha opinião, o modo como o vício se comporta varia de pessoa pra pessoa. Acho que todo mundo já teve ou está tendo uma fase de jogar muito lol.
Eu passei por algo parecido, mas não tão grave quanto no seu caso, talvez até porque eu já estava na faculdade, ou sei lá.
Eu sempre gostei muito de jogos, e quando entrei na faculdade com 17 anos eu ganhei um notebook, e instalei o lol, pois tinha visto um amigo jogar e gostei do jogo. No começo era muito divertido, partidas e mais partidas com meus amigos que também jogavam. Todos querendo chegar nível 30 e jogar ranqueadas, e assim aconteceu. Quando chegaram nível 30, colocara-se nas ranqueadas e todos caíram bronze (era o menor elo na época), porem eu evitei jogar ranked, pois eu sabia que não jogava direito ainda pra me aventurar em rankeds (E principalmente não queria ser bronze como meus amigos). Esperei muito tempo pra começar a vida ranqueada, até que um dia quando me senti confiante, fiz a minha primeira md10, e cai prata 4 (Uhuul eu não era bronze como meus amigos, eu era melhor que eles, e no fundo eu sabia disso e me orgulhava por ter um elo maior que o deles, porque pra mim era tudo que importava até ali, ser o melhor entre eles).
O ano se passou e eu não joguei mais nenhuma ranked se quer, pra mim bastava ter o elo maior que os meus amigos, e enquanto eles jogavam rankeds mais rankeds para sair do bronze, eu só jogava partidas normais e diferente deles, eu estava melhorando muito no jogo e me dedicando a aprender. Depois do reset de elo de 2015, todos partiram para as ranqueadas novamente, e por incrível que pareça, um dos meus amigos conseguiu pegar prata 5 (e ele era muito ruim) e queria jogar a minha md10 comigo, então eu aceitei, e nós jogamos. Ele me afundou na maioria das partidas, me fazendo cair bronze 2, quando eu vi aquele ELO aparecer na tela e ele rindo de mim por ser elo menor que ele, eu fiquei muito irritado e foi ai que nasceu o espirito da competição do lol em mim, naquele mesmo momento eu pensei “Eu preciso subir, eu sou muito melhor que ele, não posso ter um elo menor”. Então comecei a jogar rankeds e mais rankeds, porem eu realmente tinha melhorado muito no lol, e jogava muito melhor que bronze e pratas (era mono Darius antigo aquela época), e ganhei incríveis 28 partidas seguidas de Darius TOP jogando solo, subi facilmente para o prata 2, passando o ELO do meu amigo e me sentindo o máximo. Então novamente eu parei de jogar ranked, pois já tinha conseguido passar do elo de todos meus amigos novamente, apenas para amaciar meu ego, voltando novamente as partidas normais e abandonando as ranqueadas.
As coisas ficaram assim por um tempo, até que um belo dia, do nada, um outro amigo meu tinha mandado uma foto no grupo que havia chegado ao Ouro. Meu deus, quando eu vi aquilo eu senti novamente aquela necessidade de passar dele, eu ainda estava na aula quando ele mandou aquela foto, e não conseguia mais nem se quer olhar para frente, só pensava em ir pra casa jogar e subir logo. E assim aconteceu, parti para as ranqueadas novamente, joguei um monte de partidas, cheguei até faltar muitas aulas para ficar jogando, já nem me divertia mais, só sabia que precisava subir, e pela primeira vez no meu segundo ano de lol, cheguei ao Platina. A caminhada até o Platina não foi difícil, porém eu já nem percebia mais como não me divertia jogando lol, apenas jogava pra saciar aquela necessidade de precisar ser melhor que meus amigos e mostrar pra eles isso (o famoso ego). Desde então, isso não havia afetado em nada minha vida pessoal ou faculadde, eu não jogava muitas partidas ao menos que meu “top 1 entre amigos” estivesse em perigo. Então para evitar ser passado novamente, resolvi jogar mais ranqueadas e ver até onde eu conseguia chegar, pois eu ainda sentia lá no fundo que eu era muito melhor que aquele ELO.
Joguei até chegar ao Platina 1, e ali fiquei por um tempo, até que um dia eu alcancei o grande Diamante, enquanto meus amigos ainda estavam no Ouro (nossa eu me sentia um deus na terra), amava jogar com eles e mostrar a quantia que eu era melhor, até que um certo dia, um a um, sumiu do lol, a maioria foi para o CS go, e alguns simplesmente pararam de jogar. Eu não tinha um PC bom o suficiente para jogar outros jogos, rodava apenas lol, e todo aquele ego que eu tinha foi destruido, pois eu não tinha mais pra quem mostrar o meu Elo, mas mesmo assim eu continuei jogando partidas e mais partidas.
Passei 2 anos no diamante sem progresso, e nem fazia questão, pois ali já estava ótimo pra mim, vivia apenas de partidas normais. Não ligava mais pra elo, pois não tinha mais para quem mostrar ele. Eu já não sabia mais porque eu jogava lol, não me divertia mais, apenas me irritava e reclamava, mas continua jogando (ficava **cogumelo do Teemo** por perder partidas normais e até mesmo aram). Comecei a me perguntar "porque eu ainda jogo isso?" e as vezes passava o dia mal humorado quando perdia algumas partidas seguidas, mas mesmo assim continuava jogando. Até que um dia, após 3 anos, meus amigos começaram a voltar a jogar, e não sabiam mais o mínimo do jogo, feedavam todas partidas, mas mesmo assim eles davam risadas e se divertiam jogando, e então eu percebi o quão esse jogo junto à comunidade te corrompe e você nem percebe. A gente joga, joga e joga e com o tempo o que era divertido passa a ser irritante, mas mesmo assim continuamos lá, jogando por seja lá qual motivo você "acha" que joga lol, por mais que quase quebramos o computador de raiva, xingamos, gritamos, reclamamos do meta, do jogo, do server, sempre estamos lá, firme jogando, mas nunca se divertindo. Mas porquê?
E eu só percebi isso quando meus amigos voltaram, e vendo eles se divertirem mesmo perdendo, eu percebi que a competitividade não importa para jogadores casuais como nós. Pois no momento que aquilo para de ser um hobbie e passa a ser uma disputa (para ser o melhor) a diversão acaba.
Desde então ainda jogo lol, mas não me prendo a isso, não tenho mais necessidade de ser o melhor e nem de subir de elo, e por incrível que pareça, isso resfriou minha cabeça durante as partidas e me fez melhorar ainda mais, me fazendo chegar ao mestre. Hoje consigo me divertir com o jogo, inclusive troquei de PC e consigo jogar outros jogos, os quais fizeram o lol parecer ainda mais "apenas um jogo", e assim, evitando que eu ligue tanto para apenas LOL.

Infelizmente, a maioria dos jogadores está aqui e nem sabe o porquê, está viciado e cego correndo atrás de um motivo que nem se quer parou pra pensar se vale a pena de verdade, não se diverte mais jogando, mas continua jogando, e isso ocorre por causa da DOPAMINA, o hormônio que a RIOT consegue manipular muito bem enquanto jogamos esse jogo (procurem ver como esse hormônio funciona no nosso cérebro e depois comparem com o lol). Aquele gostinho de vencer e ser o melhor, aquela vitória depois de um jogo disputado, ou depois de solar aquele maluco chato que ficava falando no chat, isso enche nosso cérebro de dopamina fazendo com que a gente queira mais e mais, até um momento em que só “um pouquinho” não seja suficiente, é mais ou menos como um droga produzida pelo próprio corpo, que faz a gente jogar denovo e denovo e denovo e denovo, e nem perceber quanto tempo passou, ou nem se quer sentir fome ou sono. É uma coisa que é muito manipulada no lol, causando essa dependência que ninguém sabe o porque.

 

Se você fosse do meu Bairro ia virar easy o Rei da Lan-House XD, porque é como eu disse, os jogadores reduzem tudo e todos a Elo. Fico feliz de ver alguém que já alcançou o High Elo se identificar e compreender o propósito do Post, fico feliz em ver que sua situação foi bem mais suave que a minha e por ver que você saiu de reto antes que a coisa piorasse.

Eu também comecei a focar em jogos mais offline, com um fim e evitar outros games nesse ritmo de colocação e competição (tem muita joia rara no meio dos indies cara, coisas que realmente proporcionam EXPERIÊNCIAS boas e memoráveis). E era algo que a RIOT devia levar em conta, a experiência dos players. Eu te digo que eu já dei uma porrada de pentakills, viradas épicas nas partidas, roubei barons, ganhei games 'solo', mas o que tá marcado na minha memória a ferro quente são os amigos que eu perdi, o quanto eu fui tóxico, o tempo perdido, as partidas com pessoas em situações iguais a que eu tava no ápice da Caçada pela Dopamina do Elo.

Paz amigo, espero que as coisas deem certo pra você e pra muitos outros que se encontraram ou se encontram em situações parecida 🙂

Eu logo no meu primeiro ano, tomei 2 bans de 14 dias por rage no chat, depois de receber os 2 bans e ser ameaçado de um perma na próxima vez, eu nunca mais recebi nenhum tipo de restrição na conta em todos esses anos, e isso jogando normal games como eu disse acima. Eu era tão toxico que não aceitava algum amigo feedando de maneira nenhuma, xingava a galera ou ficava reclamando o jogo todo, e depois que parávamos de jogar eu me arrependia e falava pra mim mesmo que não ia mais reclamar no jogo. Até o momento em que a gente jogava junto de novo, e eu explodia de raiva quando aparecia aquele top ou bot feedado e me matava. Mas com o tempo a gente aprende (pelo menos algumas pessoas) e vê que não vale a pena e descobre que ta jogando errado. A gente não é pago pra jogar, a gente joga pra se divertir, mas as vezes esquecemos disso e nem percebemos.
Dificilmente a comunidade irá mudar, pois todos os anos entram jogadores novos, e a maioria irá chegar nesse ponto e nem perceber, só esperamos que todos consigam fazer com que seja uma fase passageira.
🙂

Dizzie
Lenda
Lenda

Cara, seu eu tivesse namorada eu não precisaria desse jogo. kk

Diz pra ele valorizar mais a mina.

Seu texto soa um pouco absurdo.
O cara alugar uma lan-house inteira (nem sei se isso é possível) só pra jogar LoL. WTF

Se você acha jogador de LoL viciado, é porque ainda não viu os jogadores de DotA 2.
Os caras respiram o jogo.

Parece inacreditável sim, mas ele fazia isso. Não era TODO santo dia, mas quando ele tava lá, era só League. Ai de quem precisasse usar a internet pra fazer trabalhos ou falar com alguém. Isso mostra bem ate onde vai o vício.

Mas se você fosse uma menina de rosto bem feito ele ate dava o braço a torcer XD