cancelar
Showing results for 
Search instead for 
Do you mean 
Highlighted
Moderação
Moderação

Nerfa Isso Rito - Retrospectiva 2018 (Campeões)

Fala galera, estamos começando mais um Nerfa Isso Rito, um quadro pra gente discutir assuntos pontuais sobre mecânica e jogabilidade aqui no fórum, e lembrando que aqui nós NÃO VAMOS DISCUTIR APENAS NERFS, qualquer assunto relacionado a mecânica dentro do jogo que estiver em alta no momento será abordado aqui. 

 

E nesse clima de final/começo de ano, nada melhor pra celebrar a Temporada do que uma retrospectiva de tudo que tivemos no meta esse ano, e logo neste primeiro dia estou aqui trazendo algo mais focado no que tivemos de mais impactante no ano relacionado aos Campeões, novos lançamentos, atualizações, grandes mudanças, meta... Mas se vocês curtirem bastante esse post, semana que vem eu trago uma retrospectiva focada nas runas, itens e mudanças sistêmicas, então não deixem de comentar o que vocês acharam dessa retrospectiva.

 

 

CAMPEÕES NOVOS

 

Este ano tivemos apenas 3 Campeões novos, mas ambos trazendo muitos conceitos novos para o jogo, começando com Kai'Sa que trouxe uma ideia de atirador assassino que podia mergulhar na linha de trás inimiga e explodir alvos isolados, e por conta do seu potencial de hipercarregador abusando da Guinsoo ela acabou sendo um dos Campeões mais usados no competitivo esse ano, precisando de vários nerfs seguintes. Os outros 2 Campeões lançados esse ano tiveram bastante sucesso em seus nichos específicos, Pyke com seu conceito de suporte assassino acabou virando um xodó dos jogadores que já gostam de suportes "playmakers" e Neeko com o conceito de Mago metamorfo acabou sendo bem acolhida pelos jogadores que já jogam bastante com outros magos de controle similares.

 

 

ATUALIZAÇÕES DE CAMPEÕES

 

Esse foi um ano bem cheio de atualizações e praticamente todas foram muito usadas em todos os níveis de jogo, começando com o Swain que assumiu de vez o papel de um Mago de Batalha estrategista com bastante zoneamento que inclusive chegou a ser muito usado não só nas rotas solo como também como um substituto de ADC no bot com uma itemização bastante focada em dano. Logo em seguida tivemos um dos Campeões mais problemáticos da história e com certeza um dos maiores pesadelos de balanceamento desse ano, Irelia veio pra ser um dos Lutadores mais anti-ranged do jogo cheia de ferramentas pra destruir qualquer Campeão de ataque a distância que tivesse o azar de cruzar com ela.

 

 

Depois tivemos Aatrox que foi provavelmente uma das mudanças mais drásticas que já tivemos em um Campeão, praticamente toda a sua identidade de mergulhador de drenagem focado em auto ataque foi substituída pela de um colosso duelista imortal focado em acertar habilidades, e com toda a pressão de rota que ele trouxe consigo, acabou se tornando logo um dos Campeões mais utilizados no competitivo esse ano. Depois tivemos uma das maiores revelações do ano, Akali veio com a sua identidade de ninja renegada que assassina com várias armas diferentes bem mais sólida, e todo o seu potencial de outplay, duelo e assassinato atraiu diversos jogadores para a sua base de jogadores, e mesmo com alguns probleminhas de frustração ao se jogar contra, Akali segue sendo um dos Campeões mais usados esse ano.

 

 

E finalmente 2 atualizações que não surtiram tanto impacto no meta assim, Nunu e Willump tiveram o seu kit todo remodelado para permitir que eles possam mergulhar no time inimigo e usar a sua ultimate ao mesmo tempo que preservava a sua identidade como caçador de controle e utilidade, todo isso evidenciando trabalho em equipe da dupla imbatível. E encerrandobem o ano, tivemos uma atualização visual completa com pouco impacto na jogabilidade do Ezreal, onde ele voltou com uma habilidade completamente nova no seu W que complementa o seu estilo de jogo de atirador seguro focado em acertar disparos de precisão.

 

 

REVERSÕES

 

Esse ano também tivemos a Riot atendendo aos pedidos de inúmeros fãs e revertendo parcialmente algumas atualizações de alguns Campeões, para um meio termo que estivesse mais justo de se jogar contra mas que ainda mantivesse a satisfação de quem estava pilotando. Primeiro tivemos a reversão para o antigo Q do Rengar junto com alguns ajustes na ultimate para ficar mais de acordo com o reset de auto ataque e trouxesse o estilo mais lutador de Rengar nas lotas. Em seguida tivemos uma reversão quase que completa da LeBlanc para a versão anterior preservando apenas as alterações feitas nas Correntes Etéreas e introduzindo uma leve mudança no Q para que o dano ficasse menos concentrado no começo do combo.

 

 

Logo na atualização seguinte tivemos uma reversão do bônus da passiva da Syndra referente ao Q para que ultar com 7 esferas não fosse mais tão consistente mas que em compensação ela tivesse mais opções de dano além da ultimate. Depois tivemos uma mudança muito pedida pelos jogadores para diminuir a frustração de se jogar contra Kha'Zix semi-revertendo a evolução do R para uma alteração similar a primeira versão onde ela voltava a dar mais usos da ultimate ao invés de conceder a invisibilidade fora de combate toda vez que se passava por uma moita. E pra finalizar tivemos a semi-reversão do W do Fizz para uma versão parecida com a versão inicial para deixá-lo mais versátil em relação a quantidade de jogadas que ele cosegue fazer.

 

 

MUDANÇAS DRÁSTICAS

 

Seguindo ainda a linha de modificações focadas em deixar os Campeões mais parecidos com as versões anteriores, tivemos mudanças bem pesadas na Ahri para enfatizar sua identidade como mago explosivo onde o seu Encanto voltou a amplificar o dano causado no inimigo e sua passiva foi realocada junto com a passiva de velocidade de movimento do Q. Logo depois tivemos algumas alterações nas habilidades da Taliyah para deixá-la menos abusiva nos altos níveis de jogo e com menos poder de limpeza de rotas, o que acabaou a deixando extremamente forte na selva fazendo com que Taliyah fosse um dos Campeões mais fortes da selva no ano.

 

 

Mas não são só mudanças grandes que fazem os Campeões serem jogados de formas diferentes, esse ano tivemos pequenos buffs no Sion e Viktor visando outros pontos da sua jogabilidade como o acúmulo de vida do Sion ou as trocas curtas com o Q do Viktor, e eventualmente isso acabou gerando 2 versões muito diferentes dos Campeões, Sion abusando do acúmulo de vida para se tornar um monstro imortal no splitpush e Viktor em um lane bully tanque abusando do Q para kite. E por fim tivemos um pedido que tem sido requisitado há muitos anos pelos jogadores, uma passiva apropriada para a Lissandra, e depois de bastante tempo em testes finalmente chegou a passiva no finalzinho do ano enfatizando a identidade da Lissandra como um mago para lutas em equipe.

 

 

DOMÍNIO DO META

 

Lançada no final do ano passado, Zoe fez o terror no jogo durante a Pré-Temporada e meio desse ano, Zoe recebeu inúmeros nerfs desde o lançamento na grande maioria focando no seu dano explosivo, até praticamente morrer no meta. Também tivemos alguns Campeões que com alguns pequenos buffs para voltar para o jogo, acabaram dominando o meta tanto nas ranqueadas quanto no competitivo, como por exemplo Urgot que recebeu um buff super pequeno de qualidade de vida e acabou sendo um dos toplaners mais usados no Mundial graças a mudanças nas runas. Outro que deu dor de cabeça foi Dr. Mundo que depois de ganhar um buff pra compensar a acessibilidade a feridas dolorosas se tornou um dos Campeões mais difíceis de se lidar nas atualizações seguintes, assim como Nocturne que recebeu alguns buffs seguidos para compensar os nerfs na Draktharr e eventualmente acabou  se tornando um dos caçadores mais consistentes do competitivo e fortes nas ranqueadas graças ao seu potencial de duelo no início do jogo e investidas implacáveis no meio do jogo.

 

 

Agora deixem nos comentários o que vocês acharam desse ano relacionado a Campeões, o que vocês gostaram, o que não gostaram, e quais são as suas expectativas pros Campeões, meta e mudanças do ano que vem. E não deixem de comentar se vocês curtiram essa retrospectiva e querem que eu traga mais em breve que semana que vem eu volto com segunda parte mais focada nos itens, runas ou mudanças sistêmicas. Até mais o/   

12 RESPOSTAS
Highlighted

Esse 2018 foi uma loucura
Highlighted

Acredito que em 2019 a rito ira melhorar muito o game, 2018 teve muitas mudanças e agora acho que esta na hora de colocar os champs em seus devidos lugares
Highlighted
Arauto
Arauto

Mataram a Zoe.
Highlighted

 Retrospectiva 2018 = bugs bugs e + bugs, trolls, afks e rages, sistema de report: Resultado de imagem para cachorro no computador gif

Tomará que nesse ano o server melhore, vou até paga uma promessa que se o server melhorar pego tier Grão mestre

Highlighted

"Sion abusando do acúmulo de vida para se tornar um monstro imortal no splitpush"

Imortal kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. Pessoal parece que nunca jogou de tank, ou que não sabe fazer Rei Destruído.

Viktor tava mais imortal que Sion, por ficar spammando o Q que dava um monte de shield.

Um Sion Full tank durava menos que um Viktor com Manopla.
"Noxus não sofre de covardia" Sion.
Highlighted

Acho justo falar dos tantos nerfs seguidos da Zoe que fez vários jogadores desistirem da campeã por não haver algo consistente e sempre mudando. Sem esquecer da memorável Akali recebendo nerfs e nerfs até o último patch. O leque de plays que o W da Zoe permitia e agora nem dano dá. 😞 O problema da Akali realmente é a fumaça??? 

Mas pera ai!!! A Taliyah que foi para a jungle? Para mim foi uma mudança muito triste. A única coisa que a campeã tinha era clean wave e um roaming mais ou menos com sua ult. O dano em área do seu Q e sua mov. speed na da passiva do Q era lindo. Ver ela correndo levemente como diz o conceito da personagem (a tecelã com movimentos leves) enquanto andava pelo mapa e agora não mais, é decepcionante. 

Porém, devo admitir que as recriações ficaram incríveis!! Só achando que Urgot ficou forte demais e ainda não levei nerf nenhum... Akali finalmente virou uma ninja, Irelia finalmente virou uma lutadora que defende sua terra de frente, O W do Ezreal teve finalmente alguma utilidade, o Aatrox um lutador que finalmente tem uma mecânica de playmaker. 

 

Minhas considerações finais desse ano é que a equipe de balanceamento da Riot deveria estudar mais os nerfs e buffs antes de aplicar no servidor  causando uma bagunça e frustrando mais pessoas. Muitos buffs desnecessários (Como o aumento do dano do Q do Lee Sin e no Jax) e muitos nerfs desnecessários que tornaram campeões frágeis demais (como o Rakan). As runas estão muito legais e abriu várias maneiras de jogar League of Legends. Continuarei jogando e continuarei de olho nas atualizações como sempre. 😉 

Highlighted
Arauto
Arauto

TÁ NA HORA DE TIRAR O SLOW DO W DO BLITZ E AUMENTAR O RANGE DO Q NO MAPA INTEIRO MHUAHAHAHAHAH
Highlighted


@Drill Barnacle@  escreveu:

 

REVERSÕES

 

Esse ano também tivemos a Riot atendendo aos pedidos de inúmeros fãs e revertendo parcialmente algumas atualizações de alguns Campeões, para um meio termo que estivesse mais justo de se jogar contra mas que ainda mantivesse a satisfação de quem estava pilotando. Primeiro tivemos a reversão para o antigo Q do Rengar junto com alguns ajustes na ultimate para ficar mais de acordo com o reset de auto ataque e trouxesse o estilo mais lutador de Rengar nas lotas. Em seguida tivemos uma reversão quase que completa da LeBlanc para a versão anterior preservando apenas as alterações feitas nas Correntes Etéreas e introduzindo uma leve mudança no Q para que o dano ficasse menos concentrado no começo do combo.

 

 


Maior cogumelo do Teemo que a Riot já fez.

 

Essa :Habilidades245: sempre será a verdadeira mímica! #VoltaRyzeFêmea


Highlighted
Arauto
Arauto

irelia é P E R F E I Ç A O do lol
Highlighted

riot tem q balancia as partidas do jogo todo aonde ja se viu um ferro pega um ouro nas partidas. tem nada a ver como os iniciantes vao aprende joga esse jogo
Highlighted

cada dia q passa desanimo desse jogo injusto
Highlighted

de fato sion estava OP, mais imortal? SHUAHUSAHUUHASHUAHU
so o conquistador da 1k de dano nele em uma troca kkkkkkk