cancelar
Showing results for 
Search instead for 
Do you mean 
Sky01
Arauto
Arauto

Sejamos honestos: O que fazer jogos(Ou mídia em geral) mais diversos e inclusivos nos trouxe de bom?

Vamos começar com a forma de que eu vejo o mundo:

(Já esclarecendo se alguem não for interpretar certo, não, eu não tenho problema nenhum com minorias, meu problema é com os movimentos claramente politicos que "dizem defender" tais minorias)

 

Eu comecei a frequentar foruns de internet bem jovem, diria que o primeiro foi a comunidade de Grand Chase do Orkut, la, como todo mundo usava fake, eu decidi usar tambem, e era algo bastante util: Dava pra eu esconder a minha idade, logo, ninguem iria descreditar minha opinião por conta dela (Hoje em dia eu ja entendo porque faziam isso Smiley Frustrated).

Nesse mundo de fakes, eu cresci bem: Julgava as pessoas por suas ações e modos de pensar, e não por caracteristicas como raça ou genero.

 

Vindo desse modo de pensar, sempre fiquei com um pé atras com movimentos sociais que se diziam "contra o racismo" ou "contra o preconceito", ao meu modo de ver, esses sempre acabavam defendendo um revanchismo, ou uma "mudança de lugar com seus "opressores"", mas nunca uma "apaziguação" entre os dois lados. Se alguma coisa, via estes apenas piorando a situação.

 

Não obstante apenas julgar as pessoas por ações e modos de pensar, e não por caracteristicas como genero e sexualidade,  com o tempo fui notando "relações" entre estes. Nos grupos em que frequentava eu poderia ficar horas conversando com uma pessoa e só depois me dar ao trabalho de ler o nome e acabar descobrindo que essa era mulher, por exemplo, pois não fazia diferença, todos no grupo apresentavam um padrão de comportamento bom (Alias, justamente por terem o mesmo padrão que se juntaram)... Porem, quando era "um forasteiro", você notava em duas linhas.

 

Bem, lembra dos tais "movimentos sociais" que eu citei? Então, eles deram cria...

Se mesmo com horas de conversa eu podia não saber quase nada do pessoal da pessoa que eu estava conversando nas "bolhas" em que eu vivia, em duas linhas que "um forasteiro" escrevia eu ja tinha informação até demais: Sabia o que defendia, o que seguia, como agia, que memes compartilhava, que outros grupos participava, a posição politica e, por pura probabilidade, genero e sexualidade.

 

Como assim pura probabilidade?

Os grupos que eu frequentava daria pra resumir como sendo de "cultura de internet", um agrupamento de "ratos de forum", e por ser assim, era uma razão de 9:1 de individuos do sexo masculino para os do sexo feminino. Por que? Sei la, acho que interesse de cada genero, simplesmente nos anos 2000 não tinham muitas "ratazanas de forum" ou garotas que jogassem algo não casualmente, então os numeros faziam sentido.

Sobre os grupos, independente do genero (E quem discordasse era banido), seguiam-se virtudes: Ninguem la gostava de pessoas espalhafatosas, nem arrogantes, nem que quisessem ser focos de atenção, nem que se achassem "mais iguais que os outros", e, honestamente, essa ideologia fazia desses lugares realmente bons: Pessoas pacificas filtrando quem entrava pra poderem manter seus modos de vida tradicionais.

 

"Mas então, a nação do fogo atacou"

Você provavelmente achou que, ao verem um modelo de sociedade que funcionasse, demais sociedades iriam copia-lo, né? Achou errado, amigão.

Durante a era das grandes navegações, conhecia-se bastante do norte, mas pouco do sul, e por conta do tanto de terra que tinha no norte não fechar com o tanto que tinha no sul, teorizou-se uma terra chamada "Terra Australis" (Sim, isso que você viu em mapas antigos não é a Antartica).

Da mesma maneira, se a razão de homens para mulheres era de 9:1... cade as mulheres? 

Eu lhe pergunto, meu amigo: Se existe uma sociedade baseada em virtudes, pode ter outra baseada em vicios?

Bem vindo aos grupos de "Justiça Social", população: Razão de 9:1 de minorias pra não minorias (Isso se não 99:1...), em boa parte mulheres e LGBT's.

"Poxa, Sky, eu achava que você não julgava as pessoas por coisas tão banais"

E não julgo, nas bolhas em que participava ninguem tinha problema com ninguem assim, eram considerados tão bons quanto qualquer outro de la, as unicas discriminações que haviam eram por ações e pensamentos, e esse é o cerne das coisas: Ações e pensamentos.

Lembra quando você era adolescente e todos ao seu redor se botavam 200 rotulos pra tentar de descrever? Dizer que era "Maggot", "Avenger", "Gamer", "Directioner", "Belieber" entre outros ao invez de só ser... você? Pois imaginem algo mais triste: Você decidir que TUDO o que você é é seu genero, sua sexualidade, sua raça ou sua identidade? Para mim isso é triste, você como ser humano, que pode se orgulhar de N coisas que pode fazer ou se tornar... girar tudo ao redor de algo que você nem ao menos escolheu e que nem deveria algo que mudasse algo.

 

Tais eram tais grupos, E AINDA que só fosse isso: Eram grupos onde seu genero e  a sua sexualidade valiam mais que VOCÊ como pessoa, que você não era um individuo, era apenas uma celula de um grupo arbitrario e logo não poderia discordar de nada, onde a arrogancia corria solta pelas ruas e os rios de sangue eram por brigas de quem era o maior centro das atenções, tais eram os grupos de "Justiça Social"... E AINDA QUE FOSSE SÓ ISSO.

 

Olha, eu não me importo que um cachorro "demarque territorio" la no canto dele... mas eu me importo se ele fizer isso em cima da minha cama.

Tais grupos não apenas se mantinham no privado (Em contrapartida com os dos "ratos de forum"), se alguma coisa, eles eram uns Gengis Khans do expansionismo: Queriam deixar suas marcas EM TUDO: É no cinema, nas universidades, na TV, em rede social, em foruns, nos jogos, nas comics, nos comentarios de postagens, na escola, no trabalho ou faculdade.

 

O que pediam? Mais "diversidade ou inclusividade", mas por que pediam? Isso, nem ao menos alguns deles sabiam.

Por que? Como assim "Por que"? Na bolha em que viviam isso era algo que tinha que ter "porque sim", era um fim em si mesmo (Isso quando não era "justificado" com um texto prolixo que não dizia nada...).

Para alguem que pensava como eu, ter mais negros, mais mulheres ou o que for não fazia diferença, para mim era a mesma coisa, o que fazia diferença era se tais que entrassem pudessem se assimilar aqueles que la ja estavam.

Mas como os verdades racistas e sexistas são os proprios movimentos sociais, vocês ja viram: Eles não queriam "entrar", eles não queriam "uma parte", eles queriam TUDO, destruir tudo o que veio antes deles e que eles não foram responsaveis, usurpar as conquistas individuais de individuos como sendo as deles, das ruinas que sobrarem criarem a propria coisa por regras arbitrarias deles, e dessa nova coisa criada, não teria "uma parte" para outros grupos.

 

Se uma coisa eu aprendi sobre democracia, é que nem ao menos pra ser "a ditadura da maioria" ela serve: Só serve pra ser "a ditadura da minoria organizada". Disso vimos em diversos ramos das midia uma piora notavel (Marvel que o diga), pois estes não apenas trouxeram seus vicios, como trouxeram a mentalidade marxista de quererem "igualdade de resultados". Destes surgiu uma resistencia, uma reação contra eles, porem tal reação é apenas uma tropa de choque e não propoe um modelo de paz, se alguma coisa, agora estamos em uma guerra cultural onde mesmo quem não quer ter lados e apenas viver sua vida já esta no meio do fogo cruzado: Não da apenas pra assistir Pantera Negra como um filme de super-heroi, coisa que dez anos atras daria tranquilamente, eu tenho que ver de um lado grupos pan-africanos racistas usando esse filme como arma politica, e do outro lado uma reação de alguem que ja esta farto com isso e fala que o filme é uma merda só por conta disso. Eu não posso mais ver uma personagem feminina legal sem sair uma das duas manchetes de um lado "PERSONAGEM X É FEMINISTA/ PERSONAGEM X É SEXUALIZADA E OBJETIFICADA" e essas duas do outro "MIDIA X É **cogumelo do teemo** SJW/FEMINISTAS CHORAM COM PERSONAGEM X". CACETA, EU SÓ QUERO CURTIR COISAS, CACETA, TIVE QUE PARAR DE VER FLASH E LEGENDS OF TOMORROW POIS TAVA INSUPORTAVEL.

 

Porem ainda há esperança: Do outro lado do pacifico, midias como jogos japoneses, anime e etc que nunca foram sujos por tal guerra ocidental permanecem não só firmes e fortes, como bons. É uma midia que eu posso simplesmente discutir o anime da temporada sem ter nenhuma materia idiota da Buzzfeed nem de um blog reacionario, que eu posso simplesmente ter character designs que focam em ser bons, no lugar de focar em ser "inclusivos".

 

Comparando as duas coisas, eu lhes pergunto: O que fazer jogos(Ou mídias em geral) mais diversos e inclusivos nos trouxe de bom?

9 RESPOSTAS
EU ODEIO A INTEL
Aronguejo
Aronguejo

Sei lá, depois da Globolixo mostrar na TV o LoL, ficou mais infestado de mulas que tem preguiça de aprender o jogo. Como vc dizia no passado, ''moleques de 11 anos que jogam CS que não tem reboco na parede''.
Bills
Arauto
Arauto

Você precisa de um namorado sky

EU ODEIO A INTEL
Aronguejo
Aronguejo

Sobre o finalzinho do texto sobre os orientais não ser contaminados por essa bullsh*t de SJW e o falso feminismo, lembrei da resposta da Capcom sobre a skin sexy da Laura.
Huanca
Aronguejo
Aronguejo

O debate.


@Huancaescreveu:
O debate.

Que debate?

W4R Ensembl3
Arauto
Arauto

Uma pergunta com resposta ampla. Um resumo é que a tecnologia quebrou as barreiras da comunicação, assim cada vez mais abre espaço pros nichos, seja qual for.

 

Antigamente existiam 2 tipos de coisas: as populares e as não populares. O popular estava disponível, consequentemente o não popular não sobrevivia já que perdia a concorrência.

 

Hoje se você não é "diverso e inclusivo" você morre no projeto, principalmente quando se trata de entretenimento.

 

Sabe qual a luz no fim da sua pergunta? O dinheiro... não importa se estamos tendo algo de bom, o que importa é o " os plaquê de 100 dentro de um Citroên".

 

O japonês tem uma cultura bem diferente da ocidental, principalmente no que tange ao valor da vida, da cultura e do dinheiro.

O negócio é que deviam parar de separar as pessoas por brancos, negros, pardos, asiaticos, homens, mulheres, héteros, gays, etc...
São todos humanos, ninguém precisa de tratamento especial

@Hacker Anonymous vc falando algo que presta? PogChamp

@Hacker Anonymous Eu considero 3 níveis quanto ao comportamento de um grupo ou até mesmo de um Estado:

 

Machismo/Femismo

Igualdade de direitos (não confundir com igualdade de resultados)

Feminismo (Ação afirmativa e/ou forçar a barra pra uma igualdade de resultados)

 

Esse último acaba gerando o que sky falou, a ditadura da minoria, seja ela organizada ou não. E isso não vale só pro gênero, mas também pra questões raciais. Se um negro tem os mesmos direitos de um branco sobre qualquer coisa, não há pra que cotas.

 

Considere uma sociedade com igualdade de direitos. Se um negro realmente quer subir na vida, ele vai (se esforçando mais que os outros ou não, isso não importa), e não precisa esperar alguém ajudar-lo. Em um mundo de competições como o capitalismo, o ideal é nenhum concorrente ajudar o outro.

 

Se todos tem o mesmo direito, definitivamente não há pra que dividir a sociedade em tudo isso que você falou, nem tratamento especial.

Valps

Bem-vindo ao Palácio de Inverno. Pode ser a casa de quem procura conhecimento e repelir a solidão